A UD Leiria recebeu o Vit. Setúbal em mais uma jornada da fase final em que, após uma primeira parte de excelente nível, os leirienses não conseguiram manter a mesma qualidade na etapa secundária, o que lhes valeu a derrota pela margem mínima (2-3).

Começou bem melhor a equipa da casa, jogando rápido, com um futebol junto ao solo e objectivo. E foi assim que Diogo Pinto, por duas vezes, surgiu na cara de Pedro Gouveia e fez brilhar o guardião sadino com boas intervenções.

Minutos depois, surgiu mesmo o golo para a UD Leiria, com um pouco de sorte à mistura, já que Lourenço, após ultrapassar um adversário, cruzou, mas a bola acabou por embater num defensor contrário, traindo, desse modo, o seu guarda-redes.

Na resposta, Bernardo Morgado, num remate de longa distância, criou algum perigo.

Os pupilos de Jorge Raimundo jogavam bem e mais uma vez Diogo Pinto, com a baliza à sua mercê, atirou por cima.

Mas, já diz o ditado ‘quem não marca sofre’, e contra a corrente do jogo, os sadinos chegaram à igualdade, num livre lateral com João Oliveira, solto de marcação, a cabecear para o 1-1, mesmo em cima do intervalo, num resultado lisonjeiro para os visitantes.

Após o descanso, o Vit. Setúbal, moralizado com o golo, surgiu com outra postura, mais acutilante no ataque, embora sem criarem grandes situações de perigo. E foi a UD Leiria quem chegou à vantagem, num grande cabeceamento de Marcelo na sequência de um lance de bola parada.

A partir daqui, estranhamente a UDLeiria baixou de rendimento, começando a perder as segundas bolas e com isso aproveitou o Vit. Setúbal para chegar ao empate por João Louro, também de cabeça, perante a passividade da defensiva leiriense que não foi lesta a aliviar o esférico.

A reviravolta no marcador apareceu pelo recém-entrado Vasco que, após bela combinação com João Oliveira, à saída de Vasco, rematou para o fundo da baliza. Perto do término da partida, André Sousa poderia ter dilatado a vantagem para os sadinos, mas viu o seu remate ser devolvido pelo poste.

Resultado final penaliza os jovens da casa pela segunda parte menos conseguida, perante uma arbitragem que não ficou isenta de erros.

UD Leiria      2
Vasco, Renato, Baldé, Vitibo, Edgar (Luisinho, int.), Marcelo, Rudy (cap.), Jordão, Litos (Gonçalo Chaves, 50′), Diogo Pinto (Bernardo, 66′) e Lourenço.
Não jogaram: Gonçalo Matos, Varalonga e Mateus.
Treinador: Jorge Raimundo.

Vit. Setúbal      3
Pedro Gouveia, José Charrão (cap.), Bernardo Morgado, Ricardo Ascenso, Joel Moreira, Alex (Diogo Lôbo, 54′), Francisco Sénica, Leonardo Chão (Vasco, 65′), João Louro, André Sousa e João Oliveira (Cláudio Almeida, 76′).
Não jogaram: Alexandre, Dani, António Pereira e Filipe Cardoso.
Treinador: Alfredo Lopes.

Campo da Mata, Santa Eufémia
Árbitro: Luís Guimarães (Aveiro). Auxiliares: Miguel Nunes e Pedro Silva.
Espectadores: 150. Ao intervalo: 1-1.
Golos: 1-0 Lourenço (21′), 1-1 João Oliveira (38′), 2-1 Marcelo (56′), 2-2 João Louro (64′), 2-3 Vasco (68′).
Disciplina: Amarelo a Jordão (39′), Rudy (49′), Francisco Sénica (59′).

Texto e foto: Fábio Osório – Diário de Leiria