Na tarde de domingo, o AC Marinhense estreou-se na Taça de Portugal com uma vitória convincente por 0-2 no terreno do Sertanense.

A partida começou com algum equilíbrio e com poucas ocasiões de golo, no entanto pertenceu ao Marinhense o primeiro sinal de perigo com um remate sobre a barra de Rúben Martins.

O Sertanense respondeu e, sem querer, Jorginho quase abriu o activo ao cruzar directo à baliza, mas João Guerra desviou para canto.

Pouco depois, um passe magistral de Fábio Coça deixou Silas na cara de Fábio Santos, mas o avançado nigeriano atirou para defesa segura do guardião da casa.

Adivinhava-se o golo que acabaria por chegar na cobrança de um canto, por Caio Prado, em que Ricardo Pires saltou mais alto que toda a gente e, de cabeça, inaugurou o marcador.

Em menos de 10 minutos, Fábio Coça tentou por três vezes, do meio da rua, visar a baliza adversária. Primeiro, Fábio Santos defendeu com facilidade, depois a bola saiu a centímetros do poste e, por último, o remate embateu no ferro da baliza.

Antes do intervalo, uma jogada individual de Sunday podia ter dado o empate ao Sertanense, mas João Guerra evitou o pior com uma defesa a dois tempos.

No segundo tempo, o Marinhense entrou decidido a garantir a presença na segunda eliminatória da prova ‘rainha’. Assim, um canto de Caio Prado permitiu que Rúben Martins atirasse de cabeça ao poste, mas, quando Fábio Santos se virou para agarrar a bola, esta bateu-lhe na cabeça e entrou. Estava feito o 0-2.

O Sertanense tentou reagir, mas a organização defensiva do Marinhense raramente permitia veleidades. Ainda assim, Sunday – o mais inconformado -, conseguiu atirar à trave, num remate à entrada da área.

Já perto do final, Silas, na cara de Fábio Santos, permitiu um corte muito arriscado de Rui Maurício, já no interior da área.

Antes do final, um excelente ‘roubo de bola’ de Rúben Martins deu a possibilidade a Carlos Oliveira de fazer o terceiro, mas o remate forte esbarrou nas pernas do guardião da casa.

Vitória justa da melhor e mais organizada equipa em campo, pois o Marinhense soube gerir os momentos do jogo, dominando o seu adversário em quase todos os aspectos.|

Sertanense FC 0
Fábio Santos; Tito Júnior (c), Gilson, Rojas, Rui Maurício (Gastão, 77’), Jorginho; Robson, Landry, Vítor Hugo (Jean, 34’); Mário Lucas (Ká, 46’), Sunday. Não jogaram: Pedro Bairos, Rafa, Ricardo Santos, Marco Grilo.
Treinador: Filipe Moreira.

AC Marinhense 2
João Guerra; Filipe Sarmento, Zé Ricardo, João Paulo (c), André Lourenço; Carlitos Seidi, Caio Prado, Fábio Coça (Carlos Oliveira, 75’); Silas (João Vítor, 88’), Rúben Martins, Ricardo Pires (Pedro Rodrigues, 90’). Não jogaram: Pedro Carvalho, Bernardo, Baixinho, Dady.
Treinador: Pedro Solá.

Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos, Sertã
Árbitro: Marco Brito Cruz (Porto).
Espectadores: 300. Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Ricardo Pires (22’), 0-2 Fábio Santos (55’, a.g.).
Disciplina: Amarelo a Carlitos Seidi (32’), Sunday (59’), Gilson (82’), Carlos Oliveira (87’).

Texto e foto: Pedro Sousa – Diário de Leiria