O SC Pombal não foi além de um empate a duas bolas na deslocação ao União F.C, num jogo em que dominou por completo, mas só perto do apito final é que conseguiu amealhar um ponto.

Desde cedo ficou bem claro qual iria ser a tendência da partida: o Pombal a ter mais posse de bola e a jogar quase sempre no meio-campo adversário, em contraponto com uma União em bloco baixo e a apostar tudo no contra-ataque.

Nessa tónica o Pombal foi começando a criar oportunidades junto da baliza de B.J.. Primeiro Vasco ganhou espaço à entrada da área e rematou ao lado e, de seguida, Luís Carlos, com forte arrancada pela esquerda, cruzou atrasado e Tiago Ferreira rematou enrolado e ao lado. Na resposta, Maleiro testou a atenção de Luís Rodrigues, e logo de seguida Cláudio inaugurou o marcador de cabeça na sequência de um canto.

O Pombal reagiu bem ao golo sofrido, continuou a pressionar a linha defensiva anfitriã e também num pontapé de canto o central Afonso recolocou a igualdade.

Descontente com o empate, os leões continuaram a subir no terreno, mas num típico lance de contra-ataque o União voltou a colocar-se em vantagem por intermédio de João Nunes, que estabeleceu o 2-1 com que se chegou ao intervalo.

Na segunda metade intensificou-se, ainda mais, a pressão dos homens de Pombal, mas faltava inspiração aos seus avançados e o grande caudal ofensivo não se materializava em números. As entradas de Mesquita e Daniel trouxeram sangue fresco ao ataque, mas Márcio Rocha viu a sua estratégia sofrer um revés com a expulsão de Rodrigo.

Apesar dos contratempos, os visitantes não deitaram a toalha ao chão e foram criando oportunidades umas atrás das outras, numa segunda parte em que a União só a espaços passava a linha intermédia e quando o fazia não conseguia criar perigo de maior.

Ao minuto 71 reclamou-se uma grande penalidade para o Pombal mas o árbitro entendeu não assinalar o desvio com a mão do defensor caseiro. Pouco depois, o remate de Daniel ainda deu sensação de golo, mas a bola foi às malhas laterais.

Depois de tanto desperdiçar oportunidades o Pombal conseguiu arrancar o empate já sobre a hora na conversão de um penalti, bem assinalado, que André converteu num empate que penaliza a desinspiração do Pombal.

Arbitragem irregular com erros para ambas as partes, benefício da dúvida na grande penalidade não assinalada.|

União FC 2
B.J., Nuno, Cláudio, Tiago (c), Pedro Rodrigues, Veigo, Mané (Hugo, 84’), Silva, João Nunes (José Marques, 71’), Maleiro (Pedro, 78’) e Diogo Costa. Não jogaram: Ricardo e João Simões.
Treinador: Mário Pimpão.

SC Pombal 2
Luís Rodrigues, Dedé, Afonso, Cardoso (Daniel, 61’), Luís Carlos, Gonçalo (André, 84’), Rodrigo (c), Nuno, Alex Salgueiro (Mesquita, 61’), Tiago Ferreira e Vasco. Não jogaram: Skoda e Duary.
Treinador: Márcio Rocha.

Campo Feira Nova, Gavinhos, em Coimbra
Árbitro: Diogo Ferreira (Viseu). Assistentes: Rui Crisóstomo e Jorge Ramos.
Espectadores: 120. Ao intervalo: 2-1.
Golos: 1-0 Cláudio (14’), 1-1 Afonso (25’), 2-1 João Nunes (31’), 2-2 André (89’, g.p.).
Disciplina: Amarelo a Tiago (34’), Rodrigo (35’), Mané (38’), Tiago Ferreira (60’), Maleiro (78’) e Pedro (84). Vermelho a Rodrigo (69’).

Texto e foto: Carlos Pinheiro – Diário de Leiria