O ID Vieirense conseguiu um importante triunfo na luta pela manutenção no terreno do SCL Marrazes por 1-3, num jogo ingrato para a formação da casa já que foi quase sempre a equipa mais dominante e perigosa, mas não conseguiu lidar com a boa organização defensiva dos visitantes, muito menos com os perigosos contra-ataques que fizeram estragos… por três vezes.
O jogo começou sem grandes motivos de interesse, com o Marrazes a ter maior ascendente na partida, mas sem conseguir criar reais situações de perigo, perante um Vieirense remetido ao seu meio-campo defensivo.
O primeiro sinal de inconformismo saiu dos pés de Miguel Carvalho quando o avançado rematou de longa distância, com a bola a embater com violência na barra da baliza de Carlos Vieira.
Pouco depois, foi Conca quem tentou usar a mesma receita, mas o remate à entrada da área passou perto do poste da baliza visitante.
Só perto do intervalo é que o jogo ganhou alguma emoção. Numa jogada de contra-ataque, o Vieirense criou perigo quando Flávio Botas serviu Dougas à entrada da área, com o avançado a rematar contra o corpo de Nélson Brites, com o árbitro a apontar para o castigo máximo. Na cobrança do pontapé de penálti, o mesmo Douglas adiantou o Vieirense no marcador.
A festa dos adeptos do Vieirense durou pouco tempo, já que quatro minutos depois foi a vez do Marrazes beneficiar de um pontapé de penálti quando Rúben Fernandes cortou com o braço um remate em habilidade de Miguel Carvalho. Na marca dos 11 metros, o mesmo Miguel Carvalho restabeleceu a igualdade.
Na segunda parte, esperava-se um Marrazes mais acutilante e objectivo em termos ofensivos no intuito de chegar à vitória que lhe permitisse ainda sonhar com o título distrital, mas quem começou melhor foi o Vieirense quando Flávio Botas aproveitou um erro de Nélson Brites para ficar isolado, mas, perante Gordalina,, o avançado atirou ao lado. Estava dado o aviso.
A partir daqui, o SCL Marrazes tomou conta do jogo por completo, mas tardava em criar reais situações de perigo, perante uma defesa contrária muito compacta e concentrada. A tarefa dos homens da casa ficou ainda mais complicada quando Nélson Brites viu, num espaço de cinco minutos, dois cartões amarelos, deixando a sua equipa em inferioridade numérica.
Desta forma, o Vieirense aproveitou para voltar a adiantar-se no marcador num lance de contra-ataque em que Douglas ficou isolado e, na cara de Gordalina, fez o 1-2.
O Marrazes tentou responder, mas pouco depois, novamente em contra-ataque, o Vieirense voltou a fazer estragos com Flávio Botas a ser feliz ao ganhar o ressalto, rematando depois para o fundo das redes de Gordalina.
O técnico Marco Aurélio ainda mexeu na sua equipa com o objectivo de dotar o Marrazes de maiores e melhores argumentos ofensivos, mas os planos saíram furados quando Pedro Faustino viu o vermelho directo por palavras dirigidas ao árbitro.
Assim, até ao apito final, a turma de Luciano Silva geriu o jogo a seu belo prazer, não dando quaisquer veleidades ao Marrazes.
Arbitragem negativa de Rafael Marques. O pontapé de penálti a favorecer o Vieirense pareceu forçado, assim como a expulsão de Nélson Brites. Mostrou-se algo nervoso e acabou por condicionar o jogo.|

SCL Marrazes 1
Tiago Gordalina, Tiago Clemente, João André, Chiquinho, André Oliveira, Nélson Brites, Conca (Tala, 78′), Luisinho (Marcos, 72′), Pedro Faustino, Yassine, Miguel Carvalho (c) (Nuno Joaquim, 78′). Não jogaram: Marcelo, Filipe Almeida, Élvis, Tiaguinho.
Treinador: Marco Aurélio.

ID Vieirense 3
Carlos Vieira, Alex Coelho (Héber Pêssego, 71′), Diogo Freitas, Sérgio Pinto, Júlio Gomes, Ruben Fernandes, Bernardo, Sérgio Letra (c), Douglas, André Cruz (Luís Pedro, 83′), Flávio Botas (Lourenço, 78′). Não jogaram: Bruno Dinis, João Gomes, Gonçalo Coelho, Fábio Lucas.
Treinador: Luciano Silva.

Campo Aldeia do Desporto, em Marrazes
Árbitro: Rafael Marques. Assistentes: Pedro Pereira e Miguel Pires.
Espectadores: 200. Ao intervalo: 1-1.
Golos: 0-1 Douglas (41′, p.), 1-1 Miguel Carvalho (45′, p), 1-2 Douglas (68′), 1-3 Flávio Botas (73′).
Disciplina: Amarelo a Diogo Freitas (37′), Yassine (40′), Luisinho (42′), Sérgio Letra (58′), Nélson Brites (59′ e 64′), João André (62′), Alex Coelho (65′), André Oliveira (90+3′), Júlio Gomes (90+3′), Lourenço (90+4′). Vermelho directo a Pedro Faustino (87′). Ordem de expulsão ao treinador Marco Aurélio (64′).

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Pedro Bilber