Num jogo que se sabia de antemão não ser de ‘passeio’ para o líder GD Peniche, a equipa de Vítor Martins soube ser paciente, e apesar da boa réplica do Vieirense, acabou por vencer por 0-2 e segue assim isolado na liderança da Divisão de Honra.
Com a liderança em risco em caso de um mau resultado, o Peniche entrou pressionante no jogo e a procurar empurrar o Vieirense para o seu último reduto defensivo. Apesar de ter menos bola, o Vieirense não se atemorizava perante o seu forte adversário, e bem organizada defensivamente (como é apanágio das equipas de Luciano Silva), a equipa da casa foi defendendo bem, e procurando lançar rápidos contra-ataques a explorar a velocidade de Douglas.
E foi assim que, aos 18′, Douglas recebeu um passe em excelente posição de fazer golo, mas a defesa do Peniche conseguiu um precioso corte para canto quando se adivinhavam muitos problemas para a sua baliza.
Pouco depois, novo lance para o Vieirense, com o inesgotável Douglas a cruzar na direita e com Flávio Botas a cabecear a centímetros do poste da baliza de Diogo Soares.
Apesar destes lances, era o Peniche quem tinha mais posse de bola e já perto do intervalo, num lance de insistência, Diogo Bento ficou muito perto de inaugurar o marcador, mas a bola bateu caprichosamente no poste da baliza de Carlos Vieira.

Golos só na segunda parte
A etapa complementar começou na mesma toada e, logo aos 47′, Douglas ficou em excelente posição, mas Diogo Soares adivinhou o lance e conseguiu fazer o corte.
Até que aos 55′, Tiago Ferreira fez um excelente cruzamento da esquerda e o recém-entrado Tiago Pereira, na primeira vez que toca na bola, de cabeça, colocou o Peniche em vantagem.
A vencer, o Peniche mostrou então toda a sua maturidade, conseguindo impor o ritmo que mais lhe interessava, perante um Vieirense que sentiu em demasia o golo sofrido.
Ainda assim, Douglas num bom lance individual e só com Diogo Soares pela frente, acabou por rematar fraco e à figura do guardião penichense.
Com os minutos a passarem, o Peniche foi controlando o jogo e, já na fase final, Motinha aproveitou uma bola na área do Vieirense para fazer o 0-2 com um remate colocado.
Boa arbitragem do trio comandado por Gonçalo Carreira, ficando apenas a dúvida num lance de Fábio Botas na área do Peniche, mas damos o benefício da dúvida.|

ID Vieirense 0
Carlos Vieira, Alexandre Coelho (Fábio Lucas, 83′), Sérgio Pinto, Rúben Fernandes (Nuno Santos, 90′), Júlio Gomes, Bernardo Lopes, Sérgio Letra (c), Luís Pedro (Hêber Pêssego, 73′), Flávio Botas, André Cruz, Douglas Camilo. Não jogaram: Bruno Dinis, Luís Silva, Diogo Freitas, João Gomes.
Treinador: Luciano Silva.
Adjunto: José Fat

GD Peniche 2
Diogo Soares, Paulo Brites, Ricardo Cardoso, Miguel Duarte , Diogo Bento, Luís Pinto (c) (André Cosme, int.), Amar Boissy, Fred Martins, Tiago Ferreira (Valdir Júnior, 90+1′), Gustavo Martins (Tiago Pereira, 53′), Motinha. Não jogaram: André Lúcio, Tiago Martins, Dalhata Soro, Telmo Patrício.
Treinador: Vítor Martins.

Estádio Tomé Albano Féteira, em Vieira de Leiria
Árbitro: Gonçalo Carreira. Assistentes: Ricardo Roque e Tomé Pires.
Espectadores: 300. Ao intervalo: 0-0.
Golos: 0-1 Tiago Pereira (55′), 0-2 Motinha (89′).
Disciplina: Amarelo a Motinha (31′), Paulo Brites (46′), Gustavo Martins (51′), Sérgio Letra (54′), André Cosme (58′), Flávio Botas (69′), Luís Pedro (70′).

Texto e foto: Pedro Almeida – Diário de Leiria