O Caldas arrancou um importante empate (3-3) frente ao GS Loures num jogo em que a turma de José Vala teve que andar quase sempre atrás do resultado, tendo em conta que, aos 11′, a formação da casa já perdia por 0-2. Para o ponto amealhado pelo Caldas, voltou a ser decisivo João Tazan, autor de dois golos.
O jogo começou praticamente com o golo do GS Loures quando Elton isolou Rodrigo Pinto, com o avançado a passar pelo guardião Luís Paulo e a atirar para a baliza deserta.
Quando se esperava uma reacção do Caldas, foi o Loures quem voltou a marcar pouco depois através de um cruzamento para o segundo poste de André Galamba, com Elton a cabecear para o 0-2, para desalento dos adeptos da casa.
Num início de jogo frenético, de seguida o Caldas beneficiou de um pontapé de penálti a castigar mão na bola de Papa Alassane dentro da área. Na conversão do castigo máximo, Felipe Ryan reduziu a desvantagem caldense e devolveu a esperança à turma da casa.
A partir daqui o jogo voltou a ficar repartido, mas o Loures estava em tarde inspirada no que dizia respeito à finalização e, num contra-ataque muito rápido, André Galamba, isolado, não vacilou perante a saída de Luís Paulo (1-3).
O Caldas tentou responder e, perto da meia de jogo, ameaçou o golo quando Juvenal cruzou para a área, mas Nuno Januário falhou o desvio por muito pouco.
De seguida, o Loures podia ter dilatado a vantagem após uma perda de bola do Caldas, mas Rodrigo Pinto, desta vez, não conseguiu desfeitear Luís Paulo.
Já perto do intervalo, o Caldas reduziu a desvantagem ao voltar a beneficiar de um pontapé de penálti, com Papa Alassane a derrubar Pedro Emanuel junto à linha de fundo. Na marca dos 11 metros, João Tarzan fez o 2-3, permitindo ao Caldas ainda sonhar com um resultado positivo.
Ainda antes do descanso, o Loures podia ter sentenciado a partida quando Elton ficou isolado. O guardião Luís Paulo saiu da baliza, mas falhou a intercepção, cabendo a Thomas Militão limpar o lance quando a bola já se encaminhava para o fundo das redes.
Depois de uma primeira parte cheia de emoções fortes e golos, o segundo tempo foi disputado de forma mais calculista por parte das duas equipas. Assim, as reais situações de perigo ficaram arredadas de ambas as balizas.
Ainda assim, a certa de 15′ do final, o Caldas conseguiu chegar à igualdade após uma assistência de Marcelo, a que João Tarzan correspondeu com um remate colocado para o 3-3. Estava feito o mais díficil.
Até ao apito final, ambas as equipas tentaram chegar à vitória, mas o resultado já não sofreu alterações.|

Caldas SC 3
Luís Paulo, Juvenal, Thomas Militão, Rony, Cascão, Paulo Inácio, Odair (André Santos, 31′) (Marcelo, int.), Felipe Ryan, Nuno Januário (Luís Farinha, 64′), João Tarzan, Pedro Emanuel.
Não jogaram: Natalino, Rui Almeida, Bé, Alexandre Cruz.
Treinador: José Vala.

GS Loures 3
Miguel Soares, Tomás Martins, Papa Alassane, Bruny, André Frias, Ivo Dias, André Galamba (Tomás Martins, 82′), Elton Rosário (Lionnel Nego, 63′), Rodrigo Martins (Sadjó Buaro, 90+2′), Gonçalo Silva, Rodrigo Pinto.
Não jogaram: Diogo Martins, Josué, Gonçalo Salvador, Guilherme Manso.
Treinador: Luís Silva.

Campo da Mata, Caldas da Rainha
Árbitro: Rui Soares (Santarém).
Assistentes: Filipe Lascas e Pedro Gorjão.
Ao intervalo: 2-3.
Golos: 0-1 Rodrigo Pinto (3′), 0-2 Elton Rosário (11′), 1-2 Felipe Ryan (18′, p.), 1-3 André Galamba (24′), 2-3 João Tarzan (44′, p.), 3-3 João Tarzan (72′).
Disciplina: Amarelo a Papa Alassane (18′), Elton Rosário (57′), Felipe Ryan (63′), Rodrigo Pinto (66′), André Frias (84′).

Texto: Renato Santos – Diário de Leiria
Foto: Joel Ribeiro