O Atlético Clube Marinhense chegou a acordo com a Escola Academia Sporting (EAS) da Marinha Grande para a criação de uma “parceria estratégica” que visa construir um projecto único de formação, “com destacado relevo no panorama nacional”.
Segundo um documento interno que foi distribuído aos elementos da estrutura do futebol de formação do AC Marinhense a que o Diário de Leiria teve acesso, esta parceria consiste em criar uma única estrutura de futebol de formação que permita “a optimização de recursos” e que possibilite “a criação de equipas mais competitivas com base na gestão integrada de todos os atletas, técnicos, espaços de treino, etc”.
Em concreto, a EAS Marinha Grande permanecerá activa, mas com uma gestão integrada e unificada através do AC Marinhense, por forma a possibilitar a participação nos campeonatos nacionais e distritais por mais do que uma equipa.
Nesse sentido, os jogadores e treinadores da EAS vão ‘mudar-se’ para esta estrutura unificada a cargo do AC Marinhense, assim como os espaços de treino, nomeadamente campos de futebol e balneários.
“Com base na parceria acima referida, pretendemos catapultar o nosso clube para patamares de excelência no futebol de formação em Portugal. Pretendemos ainda, afirmar-nos como clube formador, com capacidade para colocar um número elevado de atletas na nossa equipa sénior”, pode ler-se no documento interno.
Assim, na próxima época, o AC Marinhense pretende ter nos seus quadros 10 equipas de futebol 11, nomeadamente uma de seniores (Campeonato de Portugal), uma equipa de sub-23 (Camp. Nacional de Esperanças), uma equipa na 2.ª divisão nacional de juniores, outra na Divisão de Honra de Juniores, uma no campeonato nacional de Juvenis assim como duas equipas na Divisão de Honra no mesmo escalão. Além disso, o clube terá duas equipas no campeonato nacional de Iniciados e uma outra na Divisão de Honra distrital.
O Diário de Leiria sabe que brevemente será marcada uma reunião com todos os pais para que o clube possa apresentar todo o projecto em detalhe, para além de ser dado a conhecer publicamente.|

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Cátia Pereira