A UD Leiria conseguiu uma importante vantagem (3-1) na eliminatória frente ao Lusitano ao realizar uma exibição personalizada e madura, traduzida numa vitória em que a eficácia dos leirienses foi determinante, perante um adversário que caiu muito de produção no segundo tempo.
O jogo teve um começo electrizante. Primeiro marcou a UD Leiria após uma recuperação de bola em zona adiantada com Leandro Souza a aproveitar para entrar na área e servir de bandeja João Vieira que, ao segundo poste, só teve que empurrar para o fundo das redes. Era a primeira explosão de alegria dos mais de três mil adeptos presentes nas bancadas.
O Lusitano respondeu de imediato com Barros, de livre directo, a levar a bola a embater na barra depois de desviar na barreira. Depois da ameaça, o golo chegou mesmo após um cruzamento de Hélder Rodrigues com Tony Correia a ser muito infeliz ao cortar a bola para a sua própria baliza (1-1).
Com o passar do tempo, a UD Leiria foi tomando as rédeas da partida tendo ficado perto do golo após um lance em que Kaká cruzou para o segundo poste, mas, desta vez, João Vieira acertou nas malhas laterais.
O Lusitano respondeu com uma excelente jogada de combinação com Hélder Rodrigues a rematar cruzado para grande defesa de Wilson para canto.
Depois de uma primeira parte com oportunidades repartidas, o segundo tempo foi de maior domínio dos leirienses que, com maior disponibilidade física, foram ganhando os duelos individuais. Assim, na sequência de um lançamento lateral em que a bola foi colocada na área, Naílson desviou de cabeça para um sítio onde apareceu Leandro Souza que ‘desenhou’ um pontapé de bicicleta de grande classe que só parou no fundo das redes.
O Lusitano tentou reagir, mas a melhor oportunidade pertenceu à UD Leiria quando o recém entrado Ernest ganhou terreno em velocidade e rematou cruzado para defesa muito apertada de Ruca.
Já perto do final, Ernest voltou a fazer das suas ao encarar Calico e a atirar cruzado junto ao poste fazendo o 3-1, dando uma preciosa vantagem aos leirienses para o jogo da 2.ª mão.
Até ao apito final, o Lusitano tentou o futebol directo para chegar à área contrária, mas o último reduto leirienses mostrou-se intransponível.
Boa arbitragem do trio de Vila Real. |

UD LEIRIA   3
Wilson, Filipe Brigues, Naílson, Tony Correia, Kaká, Maks, Leonel Olímpio (c), Pepo (Diaby, 78′), Ulisses Oliveira (Sérgio Duarte, 89′), João Vieira (Ernest, 64′), Leandro Souza.
Não jogaram: Mika, Denis, Hernâni, Adriano Castanheira.
Treinador: Rui Amorim.

Lusitano FCV   1
Ruca, Paulo Oliveira (Jota, 77′), Calico (c), Tiago Gonçalves, Pedro Rodrigues, Silla, Márcio Santos (Calila, 68′), Barros (Assane, 68′), Jaquité, Braz, Hélder Rodrigues.
Não jogaram: Maló, Edgar Lopes, Leal, Luís Almeida.
Treinador: Rogério Sousa.

Estádio Municipal de Leiria
Espectadores: 4.200.
Árbitro: Rui Silva (AF Vila Real).
Assistentes: Nuno Fraguito e Bruno Pereira.
Ao intervalo: 1-1.
Golos: 1-0 João Vieira (6′), 1-1 Tony Correia (10′, p.b.), 2-1 Leandro Souza (51′), 3-1 Ernest (86′).
Disciplina: Amarelo a Barros (55′), Kaká (88′).

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luis Filipe Coito