A UD Leiria venceu ontem o Lusitano FC por 0-1 e viu confirmada a sua passagem para as meias-finais do ‘play-off’ de subida à II Liga, onde vai encontrar o CD Mafra, novamente numa eliminatória a duas mãos.
Após a derrota (3-1) na primeira mão, em Leiria, a turma de Rogério Sousa precisava de marcar dois golos e não sofrer nenhum para seguir em frente. Os ‘trambelos’ não se mostraram atemorizados frente ao seu adversário e o Lusitano foi mesmo a equipa a entrar forte e a criar os primeiros momentos de emoção com incursões à baliza de Wilson. Aos dez minutos, Braz falhou por pouco o desvio da bola para o fundo das malhas a cruzamento de Hélder Rodrigues.
A UD Leiria reagiu e passou a movimentar-se mais no meio-campo dos trambelos, ganhando o primeiro canto do jogo. O ímpeto dos locais foi diminuindo à medida que os visitantes foram ‘matando’ o ritmo do jogo.
Os leirienses sabiam do valor do seu opositor e pressionaram mais no ataque. Assim, o jogo ficou mais dividido, mas, aos 32 minutos, Klysman foi travado em falta, quase em cima da linha da grande área. O livre foi convertido por Barros e a bola rasou a barra da baliza de Wilson. Foi o lance de maior aflição na partida até então.
A moldura humana que acorreu ao estádio assistia a intensa luta pela posse da bola e, nesse aspecto, o Lusitano não se mostrou inferior. O intervalo aproximava-se e os donos da casa tudo faziam para chegar ao golo de modo a tornar as coisas mais fáceis na segunda parte.
Depois de 45 minutos, mais disputados do que jogados, o descanso chegou com um nulo que se aceitava.

Golaço de Pepo deu brilho à segunda parte
O início do segundo tempo foi menos animado, mas ficou a ideia de que os forasteiros mudaram de atitude ofensiva, deixando que os locais procurassem o confronto físico para, desse modo, ganhar lances perigosos através de faltas cometidas. Foi o que aconteceu aos 52 minutos. Paulo Oliveira agarrou Diaby e na conversão do livre directo, Pepo fez um golaço, abrindo o activo.
O conjunto orientado por Rogério Sousa sentiu em demasia o golo e os forasteiros passaram a ser ofensivamente mais acutilantes. A UD Leiria mostrava maior tranquilidade, mas, aos 63 minutos, Brigues fez falta sobre Braz dentro da grande área. O árbitro assinalou penálti, mas Hélder Rodrigues não conseguiu bater Wilson que defendeu com os pés.
Os trambelos reagiram bem à adversidade e, nos minutos seguintes, criaram flagrantes oportunidades de marcar. O conjunto orientado por Rui Amorim baixou as suas linhas o que não impediu que as aflições se sucedessem junto da baliza de Wilson.
O recuo do Leiria foi aproveitado pelos donos da casa, mas a ansiedade só facilitou a vida ao adversário que, com maior ou menor dificuldade, segurou a vantagem.|

Lusitano FCV     0
Ruca; Calico, Paulo Oliveira (Edgar Lopes, 64′), Tiago Gonçalves, Jaquité (Jota, 55′), Klysman, Brás, Hélder Rodrigues, Pedro Rodrigues, Barros (Luís Almeida, 83′) e Silla.
Não jogaram: Maló e Márcio Santos, Assane e Calila.
Treinador: Rogério Sousa.

UD LEIRIA     1
Wilson; Filipe Brigues, Naílson, Tony Correia, Kaká, Maks, Ulisses Oliveira (Sérgio Duarte, 80′), Diaby (Ernest, 74′), Pepo, Leandro Souza, João Vieira (Adriano Castanheira, 84′).
Não jogaram: Mika, Anilton, Dénis, Hernâni e Adriano.
Treinador: Rui Amorim.

Estádio dos Trambelos, em Viseu
Árbitro: Luís Máximo (AF Castelo Branco).
Assistentes: Ângelo Correia e Diogo Silva.
Ao intervalo: 0-0.
Golo: 0-1 Pepo (52′)
Disciplina: Amarelo a Jaquité (5′), Pepo (45′), Tiago Gonçalves (48′), Ulisses (57′) e Calico (93′).

Texto: Silvino Cardoso – Diário de Leiria
Foto: Rui da Cruz / PressCentro.pt