Pelariga e Boavista repartiram pontos (2-2), num jogo bastante competitivo do princípio ao fim. O resultado acaba por se aceitar em função do que ambas as equipas produziram.
Entrou melhor a Pelariga que assumiu as despesas do jogo, mas na primeira vez que os visitantes se acercaram da baliza de João Pedro, acabaram por marcar. Reis rematou para o fundo das redes à entrada de área. Reagiram os locais, com Fidalgo a estabelecer a igualdade seis minutos depois.
Numa primeira parte de parada e resposta, a Boavista conseguiu novamente passar para a frente do marcador numa transição rápida bem concluída por Diogo António.
Ainda antes do intervalo, Wilson esteve perto de aumentar a vantagem para a Boavista, mas não foi eficaz.
No segundo tempo as primeiras duas oportunidades pertenceram aos visitantes, com Ary e Diogo António a não conseguirem finalizar em boa posição. A partir daqui, a Pelariga ‘cresceu’ na partida e o recém-entrado Hugo Eusébio obrigou Rui Pedro a grande intervenção. O jovem jogador da Pelariga mexeu com o jogo e acabou por fazer a igualdade a quatro minutos dos 90.
Na parte final os locais arriscaram tudo e chegaram a marcar, mas o árbitro auxiliar invalidou o golo a Digo, por alegada posição irregular.
Trabalho regular de Paulo Ferrás. Mal auxiliado do lado do peão e muito condescendente no capítulo disciplinar. No lance do golo invalidado aos locais o trio de arbitragem merece o benefício da dúvida.|

GD Pelariga 2
João Pedro; Digo, Paulo Santos (Hugo Eusébio, 63′) e Frade; Zeca, Ivo (Coimbra, 70′), Sami, João Pinto e Fidalgo; Mota e Bajedas.
Não jogaram: Rodrigo, Simão, Flávio, Joel e Zé Pedro
Treinador: Marco Ferreira.

GDR Boavista 2
Rui Pedro; Daniel Gregório, Tiago Oliveira, Ricardo Godinho e Pedro Roda; Ary, João Capão e Wilson (João Oliveira, 81′); Diogo António (Zuka, 89′); Reis (Celso, 60′) e Lukas.
Não jogaram: Palecas, Nuno Filipe, Igor e Simão.
Treinador: Marco Aurélio.

Campo Dinis dos Pinheiros, Pelariga
Árbitro: Paulo Ferrás. Assistentes: José Oliveira e Nuno Cadete.
Ao intervalo: 1-2.
Golos: 0-1 Reis (21′); 1-1 Gonçalo Fidalgo (27′); 1-2 Diogo António (36′); 2-2 Hugo Eusébio (86′).
Disciplina: Amarelo a Mota (67′) e Ricardo Godinho (83′).

Texto: Cid Ramos – Diário de Leiria