Na tarde de sábado, o Marrazes recebeu o Vieirense, duas equipas do topo da tabela, pelo que se esperava um encontro animado e equilibrado. O Vieirense conseguiu arrancar um ponto fruto de uma desatenção defensiva, obtendo um resultado que acaba por ser lisonjeiro.
Numa fase inicial, com ambos os conjuntos a estudarem-se mutuamente, o Marrazes teve sempre sinal mais. Assim, o primeiro lance de perigo surgiu numa bela iniciativa individual de Simão Bastos, finalizando com um remate forte, mas para defesa segura de António Ramos.
No minuto seguinte, o mesmo Simão cruzou da esquerda para Diogo Monteiro aparecer no coração da grande área a rematar para o 1-0.
O domínio dos donos da casa era cada vez mais acentuado e após o tento obtido o Marrazes passou a pautar mais o seu jogo, circulando o esférico com critério, qualidade e mais paciência, perante um adversário, que foi sempre fiel à estratégia trazida para este jogo, com os seus atletas a defenderem sempre atrás da linha da bola.
Ao minuto 25, um dos momentos do desafio, com Diogo Monteiro, na sequência de um livre directo a mais de 25 metros da baliza, a fazer o esférico embater na barra.

Minutos depois, Sérgio Domingos descaído sobre a direita ganhou em velocidade ao seu adversário, atirando posteriormente forte e com muito perigo, mas ligeiramente por cima, terminando assim uns primeiros 40 minutos, com vantagem escassa pelo que o Marrazes produziu.
No reatamento a toada foi a mesma, mas num lance inofensivo – uma falha defensiva -, custou caro aos anfitriões, com Vasco Mendes a não se fazer rogado, aproveitando para empatar a contenda, contra a corrente do jogo.
Este golo teve o condão de intranquilizar os pupilos de Luís Stukas. Apesar do muito tempo para jogar, passaram a atacar mais com o coração que com a cabeça, pecando sempre no último passe e, só ao minuto 65 tiveram uma verdadeira oportunidade de golo, com Guilherme Henriques, bem posicionado dentro da área, a concluir mal belo envolvimento colectivo.
Do lado contrário, numa rápida jogada de contra-ataque, Duarte Ribeiro esteve perto do golo, mas Diogo Caixeiro efectuou a defesa da tarde (70′).
Até final, a intensa pressão do Marrazes não teve frutos devido à falta de clarividência dos seus jogadores, perante um adversário que conseguiu os seus intentos.
Arbitragem regular.|

SCL Marrazes 1
Diogo Caixeiro, Leonardo (Alexandre Monteiro, 69’), Duarte João, António Silva, Guilherme Lopes (c), Manuel Monteiro, Francisco Machado (Diogo Marques (69’), Pedro Ribeiro (Tomás Ribeiro, 54’), Simão Bastos, Diogo Monteiro (Guilherme Henrique, 54’) e Sérgio Domingos.
Não jogaram: Ricardo Camarate, Joel Nunes e Tiago Ferreira.
Treinador: Luís Stukas.

ID Vieirense 1
António Ramos, David Heleno, Samuel Morgado, Ricardo Ferreira, Martim Grácio, Alexandre Ramos, Gonçalo Veríssimo, Rúben Matias (Tomás Marques, 67’), Mauro João (Duarte Ribeiro, 37’), Vasco Mendes (Pedro Morgado, 67’) e Francisco Pereira (c) (Eduardo Pedrosa, 80+1’).
Não jogaram: Afonso, Tiago Mendes e João Vieira.
Treinador: Rogério Reis.

Campo Aldeia dos Desportos, em Marrazes
Árbitro: Eduardo Brites. Assistentes: David Santos e Bruno Lourenço.
Espectadores: 110. Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Diogo Monteiro (19’), 1-1 Vasco Mendes (44’).
Disciplina: Amarelo a Ricardo Ferreira (39’), Sérgio Domingos (60’), Gonçalo Veríssimo (61’).

Texto e foto: Fábio Osório – Diário de Leiria