O Vieirense saiu da Aldeia do Desporto com três pontos na bagagem, fruto de uma importante vitória por 1-3, o que permite à equipa de Luciano Silva subir na tabela para lugares mais confortáveis.
A primeira parte ficou marcada pelo equilíbrio, com o Marrazes a assumir maior domínio de bola, mas a boa organização defensiva do Vieirense a chegar para as encomendas.
O primeiro momento digno de registo foi protagonizado por Daniel que, lançado por Teles, isolou-se e, na cara de Marcelo, rematou ao lado. Na resposta, Élvis saltou mais alto que os defesas forasteiros e cabeceou ao lado na sequência de um canto. O Vieirense foi controlando as acções do Marrazes no meio-campo e lançando perigosos contra-ataques, ora por David ora por Daniel e à passagem da meia hora de jogo adiantou-se no marcador quan­do Teles descobriu Daniel que ganhou em velocidade aos centrais e perante Marcelo só teve de desviar para o fundo das redes. O Marrazes reagiu de imediato e Yassine, com um remate potente, obrigou Rúben a brilhar.
A primeira metade terminou em polémica com o Vieirense a reclamar grande penalidade por duas ocasiões, primeiro sobre Teles e na sequência sobre David, mas benefício da dúvida para o árbitro que estava bem colocado e nada assinalou.
O Marrazes entrou melhor na segunda parte e logo a abrir Camará criou perigo num remate à meia-volta numa bola que vinha de um canto, mas Rúben mostrou-se atento e agarrou seguro. Pouco depois foi a equipa da Vieira a estar perto de ampliar quando Luís Carlos rematou cruzado para boa intervenção de Marcelo a desviar para can­to. Este lance serviu de aviso, pois pouco depois Freitas fez o 0-2 num golpe de cabeça ao segundo poste após canto de André Cruz.
A partir daqui o jogo ficou mais ‘partido’, mas foi sempre o Industrial a criar mais situações de golo. Primeiro Botas adornou muito a bola e perdeu a oportunidade de ampliar e, pouco depois, o momento da tarde quando Héber, recém- -lançado no jogo, rematou do meio-campo sem deixar a bola cair no chão e fez um golo de levantar a plateia.
A perder por o-3 bolas, o Marrazes arriscou tudo e subiu as linhas, e Nuno Joaquim esteve perto de reduzir após cruzamento de Renato, mas Rúben defendeu para canto. Do outro lado, foi Botas a aproveitar o adiantamento da e­quipa adversária para driblar o guardião Marcelo, mas de ângulo já apertado rematou às malhas laterais. Já nos descontos, o Marrazes ainda reduziu por Camará, mas a vitória já não fugiu aos homens da Viei­ra.
Arbitragem positiva de Bru­no Santos num jogo nem sempre fácil de dirigir. Benefício da dúvida nos lances de possível grande penalidade a favor do Vieirense.|

SCL MARRAZES 1
Marcelo, Tiago Clemente (Nuno Joaquim, 65’), Tuga (Luisito,78’), Élvis, André Oliveira (Renato, 65’), Conca, Brites, Marcelo Carvalho, Yassine, Camará, Miguel Carvalho (c).
Não jogaram: Gordalina, Diogo José, PS e Duque.
Treinador: Nelson Sousa.

ID VIEIRENSE 3
Ruben, Júlio Gomes, Serginho (Héber, 83’), Freitas, Luís Carlos, Letra (c), André Cruz (Rafael Rego, 89’), Daniel Oliveira, André Lourenço, David (Botas, 77’) e Teles.
Não jogaram: Carlos Vieira, Bruno Diniz, Bruno Ferreira e Fábio Lucas.
Treinador: Luciano Silva.

Campo Aldeia do Desporto, em Marrazes
Árbitro: Bruno Santos.
Assistentes: Rafael Bento e João Dias.
Espectadores: 250. Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Daniel Oliveira (31’), 0-2 Freitas (84’), 0-3 Héber (88’), 1-3 Camará (90+2’).
Disciplina: Amarelo a André Cruz (28’), David (71’), Serginho (73’), Botas (79’), Letra (90+4’) e Luís Carlos (90+4’)

Texto e foto: Carlos Pinheiro – Diário de Leiria