O Vieirense levou de vencida o Mirense (3-1), mas teve de sofrer para arrecadar os três pontos numa partida em que jogou quase toda a segunda parte em inferioridade numérica.
A partida teve um início morno, nem sempre bem jogado e com poucas oportunidades de golo de parte a parte. O primeiro momento digno de registo foi já próximo da meia hora quando Teles, após bom trabalho na área, serviu Botas, mas o remate saiu muito por cima da baliza de Nuno. Pouco depois inverteram-se os papéis e foi Botas a servir Teles, mas desta feita valeu o corte ‘in-extremis’ de Gonçalo para manter as suas redes invioláveis.
O avançar do relógio foi mostrando um Vieirense mais atrevido e a abeirar-se mais da baliza forasteira, e já perto do intervalo que Ruben Fernandes quase aproveitou um desentendimento entre o guardião Nuno e a sua linha defensiva, mas o capitão Diogo salvou com um corte providencial.
A fechar a primeira parte foi o Mirense que dispôs de uma boa oportunidade por intermédio de Canela, que serpenteou a defensiva caseira e rematou forte, mas a bola saiu sobre a barra de Carlos.
No regresso das cabines o Vieirense abriu o marcador nos primeiros minutos. Botas, com um passe a rasgar a defensiva contrária, deixou Coelho na cara de Nuno, com o avançado a ter a calma suficiente para desviar para o fundo das redes.
Quando tudo parecia encaminhar-se para uma vitória tranquila da equipa da casa, do nada o Vieirense viu-se reduzido a 10 unidades por expulsão de André Lourenço. O Mirense galvanizou-se com a superioridade numérica e começou a criar mais perigo. Primeiro Canela surgiu isolado perante Carlos e valeu a boa intervenção deste para manter a vantagem. Depois num lançamento para a área o árbitro assinalou grande penalidade que o mesmo Canela se encarregou de transformar em golo (1-1).
O Vieirense ainda demorou algum tempo a reagir, mas ao minuto 84, Cláudio aproveitou um ressalto na aérea para repor a vantagem caseira. O Mirense ainda tentou responder, mas já perto do final foi a equipa da casa a ampliar por André Cruz na conversão de uma grande penalidade
Arbitragem globalmente positiva, num jogo nem sempre fácil de dirigir.|

ID Vieirense 3
Carlos, Júlio, Freitas, Fernandes, André Lourenço, Serginho, Letra (c), André Cruz, Coelho, Teles (Cláudio, 67’) e Botas.
Não jogaram: Ruben, Bruno Diniz, Bruno Ferreira e Daniel.
Treinador: Luciano Silva.

UR Mirense 1
Nuno, Gonçalo, Diogo (c), Ezequiel, Samuel, Fonseca, Fojo (Kevin, 87’), Marinho (Damasceno, 57’), Popescu, Renan (Matias, 82’) e Canela.
Não jogaram: João Oliveira, Crespo e Rafael.
Treinador: Cabé.

Estádio Albano Tomé Feteira, Vieira de Leiria
Árbitro: Gonçalo Carreira. Assistentes: Nelson Pereira e Rodrigo Reis.
Ao intervalo: 0-0. Espectadores: 190.
Golos: 1-0 (Coelho, 55’), 1-1 (Canela, 71’ p.), 2-1 (Cláudio, 84’), 3-1 (André Cruz, 85’ p.).
Disciplina: Amarelo a Coelho (71’), André Cruz (86’), Fonseca (86’), Freitas (90+1′). Vermelho directo a André Lourenço (56’).

Texto e foto: Carlos Pinheiro – Diário de Leiria