A UD Leiria venceu na deslocação a Lourosa por 2-3, no jogo da primeira-mão dos quartos-de-final do ‘play-off’ de acesso à II Liga.
A primeira parte ficou marcada pelo equilíbrio, mas foram os visitantes, que se mostraram mais eficazes. Na realidade, nos primeiros 45 minutos, poucos foram os lances de golo para ambos os lados.
Do lado do Lourosa, Diogo Cunha, perto da meia hora, obrigou Valério a grande defesa. A dois minutos do descanso, surgiu o golo da UD Leiria. Fabrice Kah deixou o primeiro aviso ao finalizar um contra-ataque com um remate ao poste, mas, na sequência do canto, Ulisses, à entrada da área, rematou forte, com a bola a bater no poste antes de entrar na baliza. Este golo permitiu ao conjunto leiriense ir para o descanso em vantagem.
Após o intervalo, os donos da casa surgiram mais fortes, claramente à procura do golo. Assim, Goba Zapka e João Mendes estiveram em destaque, mas faltou-lhes eficácia no remate. Certeiros foram, mais uma vez, os forasteiros. Desta feita, foi Ernest quem rematou cruzado, dilatando a vantagem para a UD Leiria.
A perder por dois golos, os corticeiros lançaram-se no ataque na procura de relançar a partida e da eliminatória. Assim, Leo, acabadinho de entrar, ganhou uma bola cruzada na área e rematou forte para o golo do Lusitânia.
O tento deu ânimo ao conjunto da casa, que foi em busca do empate, e muito fez por isso. Encostou o seu adversário ao seu reduto defensivo, criou oportunidades, mas não teve a eficácia desejada. Do outro lado, a UD Leiria procurava, sobretudo, explorar o contra-ataque, e, num desses lances, Onyeka ganhou na área a frente a Carvalho, e acabou por ser derrubado em falta. Lance duplamente penalizador. Não só foi expulso, como na marcação da grande penalidade o experiente Leonel Olímpio fez o terceiro golo dos leirienses, dando uma enorme ‘machadada’ nas aspirações caseiras.
Ainda assim, e com menos um homem em campo, o conjunto lusitanista nunca deixou de procurar o golo e foi premiado no período de compensação. Henrique, na sequência de um canto, fez de cabeça, ao primeiro poste, o 3-2, que mantém a eliminatória em aberto.
Pelo muito que lutaram e correram, os donos da casa mereciam um outro resultado, mas, a verdade, é que tiveram pela frente um adversário personalizado, a saber o que fazer dentro de campo, forte nas transições e, sobretudo, eficaz na finalização. |

Lusitânia Lourosa FC 2
Leonardo; Dani Coelho, Carvalho, Henrique, Serginho, Guilherme (Leo, 55′), Hélder Castro, Paulo Grilo, João Mendes (Yaya Bamba, 77′) Diogo Cunha e Goba Zakpa.
Não jogaram: Marco Sá, Fabeta, Danilo Almeida, Edú Marques, Cláudio Ribeiro.
Treinador: André Ribeiro.

UD Leiria 3
Valério; João Dias, João Miguel, Nailson, Tiago Cerveira, Leonel Olímpio, Pepo, Carlos Daniel, Ulisses (Helinho, 77′), Fabrice Kah (Ouyeka, 60′) e Ernest (Renato, 73′).
Não jogaram: Wilson, Anilton, Dénis, João Caminata.
Treinador: Filipe Cândido.

Estádio do Lusitânia, em Lourosa
Árbitro: Marcos Brazão (AF Algarve). Assistentes: Jorge Nunes e Rui Miguel Correia.
Espectadores: 2500.
Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Ulisses (43′), 0-2 Ernest (53′), 1-2 Leo (57′), 1-3 Leonel Olímpio (83′ p.), 2-3 Henrique (90+4′).
Disciplina: Amarelo para Ulisses (77′), Diogo Cunha (90+3′) e Nailson (90+5′). Vermelho directo para Carvalho (83′).

Texto: Manuel Silva e Joaquim Mota – Diário de Leiria
Foto: Joaquim Mota