FDL – Depois de uma época de sonho em 2009-2010, que culminou com o título da 1ªDivisão Distrital, pensava-se à partida que o Grap/Pousos iria em 2010-2011 lutar para não descer de divisão. No entanto acabou por ser a revelação do campeonato e terminou em 5ºlugar, apenas a 1 ponto do 3ºclassificado. No início de época acreditavas ser possível fazer esta “gracinha”?
CR – Sim, sempre acreditei ser possível obter uma classificação nos cinco primeiros, pois esta equipa sempre trabalhou no sentido de o conseguir, sempre com bastante empenho e dedicação. No entanto, sabíamos que não iria ser uma tarefa fácil pois, éramos todos pouco experientes nestas andanças e que haveriam equipas de grande qualidade, mas também sabíamos que trabalhando nos limites da dedicação e do empenho, as nossas possibilidades de o conseguir seriam maiores, e foi isso que aconteceu. 
FDL – De uma forma geral, o que achaste do campeonato e quais foram as equipas que te surpreenderam pela positiva e pela negativa?
CR – Acho que foi um campeonato bem disputado, com algumas equipas a praticar um futebol de boa qualidade, casos do Alcobaça e da Benedita e com equipas como o Grap, Biblioteca e Alvaiázere a surpreender com a obtenção da manutenção e de boas classificações. A maior desilusão talvez tenha sido o Alqueidão da Serra, pois na minha opinião deveriam ter conseguido realizar um campeonato mais tranquilo. 
FDL – O Grap tem sido muitas vezes considerado como o exemplo de um clube com crescimento sustentado. Acreditas que a médio prazo, e independentemente do técnico que estiver á frente do clube, este pode ambicionar a subir à 3ªDivisão Nacional?
CR – Neste momento o Grap é um clube com grandes infra-estruturas, quer a nível material quer a nível pessoal. Nestes últimos anos o clube tem crescido muito, graças ao trabalho desenvolvido por todo um grupo de pessoas, que procuram o melhor para o clube. Penso que com o grupo de jogadores que o Grap neste momento possui, pode perfeitamente ambicionar essa subida aos Nacionais a médio prazo. 
FDL – Apesar da excelente classificação que conseguiste, a melhor de sempre para o Grap, o clube acabou por não estar interessado na tua continuação para a próxima época. Tens alguma explicação para isso?
CR – Tem se criado um grande “alarido” em volta desta situação, que nada se justifica. A direcção apresentou-me as suas razões e a partir daí decidiu-se por fim ao ciclo de alguns anos no clube. Enquanto estive no Grap a direcção sempre procurou dar-me as melhores condições para realizar o meu trabalho, para que o clube pudesse crescer, e estou certo que será isso que irá continuar a fazer com o Paulo, a quem aproveito para desejar as maiores felicidades.
FDL – Uma das questões que mais controvérsia deixou aqui no blogue, para além da dispensa após uma classificação histórica, foi o timing da mesma. Não poderia o anúncio desta dispensa, algumas jornadas antes do fim do campeonato, ter levado a alguma destabilização do grupo?
CR – Poderia, mas todos os envolvidos na época transacta tinham como objectivo comum o melhor para o GRAP, e o melhor teria de ser feito até à última jornada, dai, foi isso que este grupo fantástico procurou sempre fazer.
FDL – E em 2011-2012 como vai ser o futuro do Carlos Ribeiro, vamos puder ver o Carlos Ribeiro a treinar alguma equipa?
CR – Espero que sim, vamos aguardar.