O jogo começou numa toada bastante morna, com muitas bolas perdidas e com a bola a andar sempre muito longe das duas balizas. Paulatinamente, o Marinhense foi tomando conta do jogo e, em duas ocasiões, primeiro por Filipe e depois por Mota, criou algum perigo junto da baliza defendida por Sacha.

Aos 30 minutos, nova ocasião de perigo para o Marinhense, com a bola a chegar a Gonçalo Coelho dentro da área, mas este rematou fácil para defesa segura de Sacha. O Marinhense controlava o jogo, mas num contra-ataque rápido, Rafa teve um excelente trabalho na esquerda, cruzou milimetricamente e Fábio deu o melhor seguimento ao lance, fazendo o golo do Eirense.

Em cima do intervalo, o mesmo Fábio esteve perto de ampliar o resultado, mas na cara de Jorge Oliveira e pressionado por dois defesas, rematou ligeiramente ao lado.

Em desvantagem no marcador, o Marinhense regressou do intervalo mais pressionante, mas apesar de ir dominando, a defesa do Eirense foi chegando para as encomendas. Até que num lance aparentemente inofensivo, Sacha não segurou a bola e depois, infantilmente, cometeu grande penalidade que Mota não desperdiçou e fez o golo do empate.

Ainda mal refeitos, três minutos depois, o Eirense sofreu novo golo, com Gonçalo Coelho a ter um bom lance individual, finalizado com um remate certeiro para o 2-1. Em desvantagem, a equipa do distrito de Coimbra passou a arriscar mais e a procurar novamente dividir o jogo com o Marinhense, algo que tinha abdicado depois do golo de Fábio.

O jogo ficou mais equilibrado, e Fábio teve um bom remate, mas a bola saiu por cima. Já perto do fim, e na sequência de um canto, Henrique, em boa posição, rematou para fora e desperdiçou a última oportunidade de chegar ao empate.

Vitória justa do AC Marinhense que, sem ter feito um grande jogo, foi sempre a equipa mais dominante em campo e a que mais fez para garantir os três pontos, numa partida com boa arbitragem.

Quanto ao Eirense, depois de estar a vencer, baixou demasiado as suas linhas, quase abdicando de atacar, e pôs-se a jeito para uma reviravolta no marcador.

AC Marinhense      2
Jorge Oliveira, Teles, Zé Rito, Matias, Luís Correia (Ricardo Pereira, 80+3’), Lisboa (c), Mota, Filipe (Natário, 69′), Gonçalo Coelho, Diogo Rosa, Fábio (Raimundo, 79′).
Não jogaram: Mica, João Ferreira, Vítor, Tomás Pereira.
Treinador: Petana.

UC Eirense    1
Sacha, David (Rodrigo, 63′), Miguel, Vilela, André, Guiné, Diogo (Bruno, 50′), Henrique (c), Fábio, Matos, Rafa (Rúben, 68′).
Não jogaram: Bozi, Pinto, JP, Leonel.
Treinador: Rui Germano.

Estádio Municipal da Marinha Grande
Árbitro: Gonçalo Freire. Auxiliares: Roberto Vasconcelos e Mário Vieira.
Espectadores: 100. Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Fábio (36′), 1-1 Mota (56′), 2-1 Gonçalo Coelho (59′).
Disciplina: Nada a assinalar.

Texto e foto: Pedro Almeida – Diário de Leiria