O Peniche assegurou a presença na final da Taça do Distrito onde vai encontrar o GC Alcobaça ao golear a AD Portomosense por 5-0, num jogo sem grande história dada a supremacia da equipa da casa.

O Peniche entrou em campo a dominar, obrigando os visitantes a jogarem mais directo. No entanto, pertenceu ao Portomosense a primeira oportunidade de perigo, num livre lateral batido por André Cruz e desviado de cabeça por Hugo Almeida, mas a bola saiu a rasar o poste da baliza de Sérgio Nobre.

Depois deste lance, e durante quase toda a partida, o guardião do Peniche não mais foi incomodado. O Peniche tomou as rédeas da partida e esteve perto do golo na sequência de um canto em que Carlos Cruz quase fez auto golo, fazendo a bola passar muito perto da trave.

Pouco depois, numa jogada ao primeiro toque entre Ricardinho, Motinha e Pedro Emanuel, este último foi derrubado por Carlos Cruz no interior da área, com Paulo Ferrás a não ter dúvidas em assinalar o castigo máximo. Na conversão da grande penalidade, Ricardinho não desperdiçou e fez o 1-0.

O Peniche continuou a carregar e Motinha, sobre a esquerda, tirou um cruzamento perfeito para o segundo poste, onde estava Ricardinho que, de primeira, fez um golo de belo efeito.

O domínio penichense continuou e as oportunidades de golo foram aparecendo, sobretudo através de cruzamentos para a área.

Num desses lances, Daniel Silva cortou para zona proibida, onde estava Paulinho que dominou no peito e rematou colocado, fazendo o 3-0, resultado que se verificava ao intervalo.

Depois do descanso, a toada do jogo manteve-se e os homens da casa dispuseram de muitas oportunidades para ampliar a vantagem, prova disso foi um lance em que Paulo Bernardino apareceu isolado. Podia ter atirado à baliza, mas preferiu servir Pedro Emanuel, contudo o passe foi mal medido e a bola morreu nas mãos de Ivo.

No minuto seguinte, verificou-se o único remate do Portomosense à baliza de Sérgio Nobre, durante toda a segunda parte, numa jogada individual de Afonso que tentou visar a baliza de muito longe, mas o remate saiu muito ao lado e fraco.

Pouco depois, numa jogada de insistência, o Peniche podia ter aumentado a vantagem quando Paulinho, solto de marcação e sem o guarda-redes na baliza, atirou a contar, mas Fábio Marques meteu a mão à bola e foi expulso. Na conversão do penálti, Ivo fez uma grande defesa a remate de Pedro Emanuel.

Logo depois, numa jogada sobre a esquerda, Motinha cruzou e Paulinho deu de cabeça, mas a bola saiu a rasar o poste. De seguida, foi Pidocha quem tentou um remate de fora da área, a bola desviou em Hugo Almeida e, por pouco, não traiu o seu guarda-redes.

Na sequência do canto, batido por Ricardinho, Marco Duarte apareceu ao segundo poste e desviou para o 4-0.

A dois minutos do fim, Luís Pinto serviu de bandeja Pedro Emanuel que, na cara de Ivo, não desperdiçou e fez o 5-0 final.

Até ao fim, o Peniche controlou a partida e acabou por vencer com inteira justiça, com um resultado volumoso que até pecou por escasso, numa partida em que os visitantes apenas remataram por duas vezes à baliza de Sérgio Nobre.

De referir que a equipa de arbitragem, chefiada por Paulo Ferrás, esteve bem tanto a nível técnico como a nível disciplinar.

GD Peniche      5
Sérgio Nobre, Paulo Bernardino, Marco Ramos (Edilson, 79’), Marco Duarte, João Miguel, Marco Pidocha (c), Luis Pinto, Ricardinho (Tiago Ferreira, 79’), Paulinho, Motinha (Marinho, 67’), Pedro Emanuel.
Não jogaram: Mendonça, Raul, Abel, Edgar Grincho.
Treinador: Pedro Solá.

AD Portomosense      0
Ivo Arneiro , Nicolas, Alex Dias (João Magalhães, 71’), Carlos Cruz, Fábio Marques, Hugo Almeida (c), André Cruz (Ricardo Correia, 77’), Maykon, Luis Neto, Daniel Silva (Fábio Carvalho, 36’), Afonso.
Não jogaram: João Matos, João Tomás, André Lourenço.
Treinador: Luis Santos.

Estádio do GD Peniche
Árbitro: Paulo Ferrás.
Espectadores: 200. Ao intervalo: 3-0.
Golos: 1-0 Ricardinho (10’, g.p.), 2-0 Ricardinho (16’), 3-0 Paulinho (32’), 4-0 Marco Duarte (75’), 5-0 Pedro Emanuel (88’).
Disciplina: Carlos Cruz (9’), Fábio Carvalho (70’), Luis Pinto (71’), Marinho (76’). Vermelho directo a Fábio Marques (58’).

Texto e foto: Pedro Sousa – Diário de Leiria