O jogo de domingo passado acabou por ser a vitória de uma equipa organizada e que nunca perdeu a noção da estratégia que tinha montada para derrotar a difícil equipa do Ouriense, com o A-dos-Francos a conseguir vencer por 1-3.

O dia esteve frio e ventoso mas isso não foi entrave para se assistir a um jogo bem disputado e intenso até ao final. O Ouriense começou desde cedo a criar perigo junto da baliza de Joana Silva, principalmente através de cantos e livres ainda que a defensiva forasteira tenha sempre resolvido bem as situações.

Ainda assim, nos primeiros 20 minutos, foi sempre a equipa da casa quem teve mais posse de bola e que procurava mais o golo sendo que até aí podia tê-lo feito em pelo menos uma ocasião. Ora, como diz a máxima do futebol “quem não marca acaba por sofrer” e foi isso o que aconteceu com Catarina Sousa a fazer um chapéu à guarda-redes contrária após uma desatenção da defensiva contrária.

A partir daí, o Ouriense passou a ter menos bola e as atletas de A-dos-francos subiram mais no terreno começando a criar mais perigo essencialmente por Catarina Sousa que, com as suas movimentações, criava muitas complicações à defensiva contrária. Pouco depois, ela mesma faria o 0-2 num belo remate à meia-volta à entrada da área após um livre marcado por Catarina Lopes.

Até ao intervalo foi a equipa de A-dos-Francos a mais perigosa embora em termos de posse de bola a equipa da casa mantinha-se superior.

Para a segunda parte, notou-se uma equipa de A-dos-Francos ainda mais personalizada e com a lição bem estudada apostando numa defensiva bastante coesa e organizada, e em contra-ataques rápidos e incisivos que desorganizavam a defensiva contrária. Num desses, Catarina Sousa fez o ‘hat-trick’ passando por várias adversárias e também pela guarda-redes fazendo mais um golo de belo efeito.

A partir deste momento, a equipa da casa apostou tudo no ataque e cinco minutos depois fez o seu golo num cabeceamento duma sua atleta pleno de oportunidade ao segundo poste. O Ouriense acreditou e poderia ter feito pouco depois o 2-3 não fosse o remate ter batido no poste.

Conforme o tempo foi passando, o A-dos-Francos foi-se organizando e, até final, não mais perdeu o controlo do jogo tendo até no último minuto enviado uma bola à barra na sequência de um canto.

Texto e foto: Facebook – Futebol Feminino AdosFrancos