O Caldas SC perdeu na deslocação a Mafra num jogo em que chegou a estar em vantagem por 0-2, mas uma reacção final forte da equipa da casa, permitiu a reviravolta (3-2).

O jogo começou com o Mafra a criar perigo, em que Vasco Varão rematou para boa defesa de Luís Paulo para canto. O Caldas demorou a responder, mas quando o fez chegou ao golo após um cruzamento para a área, em que Juary desviou a bola para a própria baliza quando tentava cortar o lance para canto.

O golo moralizou os pelicanos que voltaram a criar perigo num cabeceamento de Johnny para boa defesa de Caio. Do outro lado, foi Campanholo quem podia ter feito o empate, mas, servido na área, não conseguiu desviar de Luís Paulo.

Em contra-ataque o Caldas voltou a criar perigo quando Clemente serviu Januário, mas o remate saiu ao lado. Já perto do intervalo, Campanholo e Goiano visaram a baliza caldense, valendo Militão e Bento com cortes providenciais.

Na segunda parte, o Mafra voltou a surgir mais forte, com Vasco Varão a desperdiçar na cara do guardião caldense. Pouco depois, o Mafra ficou perto do empate quando Aguilar atirou ao poste, numa perdida incrível já dentro da pequena área.

Como quem não marca sofre, o Caldas fez o 0-2 na transformação de uma grande penalidade cobrada por Johnny, a castigar falta de Bruninho sobre Clemente.

Pensava-se que o resultado já estava feito, mas o Mafra encetou uma recuperação incrível. Morelatto foi quem reduziu de cabeça na sequência de um canto, e pouco depois, o Mafra dispôs de duas grandes ocasiões para chegar ao empate, com Bento e Luís Paulo a mostrarem-se determinantes para manter a vantagem caldense.

Depois das ameaças, o golo chegou mesmo para o Mafra com Vasco Varão a bater tenso um livre lateral em que a bola acabou por entrar directamente. Dois minutos depois (87′), a reviravolta confirmou-se após cruzamento de Luís Carlos em que Goiano desviou para o 3-2 final.|

Texto: Joel Ribeiro – Diário de Leiria
Foto: Gazeta das Caldas