O Atlético Clube Marinhense (ACM) anunciou, em comunicado publicado nas redes sociais na noite de segunda-feira, que recuou com a decisão de realizar todos os jogos à porta fechada até ao fim da época.
O emblema da Marinha Grande tinha anunciado a decisão devido àquilo que considerava ser uma “perseguição pelo Comando da PSP da Marinha Grande”. Contudo, uma reunião com as autoridades permitiu chegar a consenso e o clube vidreiro voltou atrás com a medida.
“No seguimento do forte impacto obtido com o comunicado (…) foi possível alcançar a ‘harmonia’ e consensos necessários para que se possam realizar as provas desportivas sem quaisquer constrangimentos ou limitações no que ao acesso a sócios, simpatizantes e adeptos respeita”, pode ler-se no comunicado.
O emblema vidreiro tinha deixado duras críticas à PSP da Marinha Grande, de quem acusava de “perseguição” através de “uma série de fiscalizações e apreensões “ao(s) bar(es)” realizada por “agentes à paisana”. A última fiscalização decorreu no passado domingo, durante o jogo entre o AC Marinhense e o Anadia FC, no Estádio Municipal da Marinha Grande, e o mesmo aconteceu na semana anterior.

Em causa a venda ilegal de bebidas alcoólicas
Por outro lado, a PSP também reagiu ao comunicado da AC Marinhense, dando conta que as autoridades estavam apenas a cumprir as suas obrigações.
“A esquadra da Polícia de Segurança Pública da Marinha Grande, no âmbito das suas competências atribuídas por Lei, limitou-se a fiscalizar uma situação ilegal de venda de bebidas alcoólicas em recintos de espectáculos desportivos, situação para a qual já havia alertado a direcção do ACM em diversos momentos anteriores. A infracção foi presenciada pelos agentes encarregados da fiscalização, que elaboraram o competente auto por contra-ordenação”, pode ler-se num comunicado enviado ontem às redacções pelo Comando Distrital de Leiria da PSP.
Aquela autoridade confirmou ainda ter havido, na segunda-feira, uma reunião entre os responsáveis do AC Marinhense e da esquadra da PSP da Marinha Grande, “para abordar as responsabilidades de cada entidade na segurança dos espectáculos desportivos” no Estádio Municipal da Marinha Grande, tendo-se chegado “a um consenso e encontrado as melhores soluções para ambas as partes”.
“A PSP continua a apelar a todas as entidades e adeptos do futebol e do desporto em geral para um maior e melhor civismo, respeito e cumprimento das leis, de forma a que os espectáculos desportivos decorram sempre em segurança e em mútua colaboração entre todos os intervenientes”, concluiu o Comando Distrital de Leiria da PSP na mesma nota de imprensa.|

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luis Filipe Coito