Numa viagem que se adivinhava complicada à cidade do Lis, o Marialvas tornou-a fácil, ao vencer por uns esclarecedores 0-4, fruto de uma exibição consistente, personalizada e onde teve em Samuel Mota (Samu) a sua maior figura ao protagonizar um ‘poker’ (4 golos), o que é sempre digno de registo.
Com um início de jogo equilibrado e sem grandes oportunidades de golo, à medida que os minutos foram passando os visitantes começaram a superiorizar-se ao seu adversário e, à passagem do minuto 23, Samu começou a destacar-se dos demais, rematando ligeiramente ao lado, na sequência de um livre lateral. No minuto seguinte, foi Miguel Alves a testar a sorte de meia distância, mas também não acertou no alvo.
Sem que os donos da casa esboçassem qualquer reacção, Samu quase aproveitou uma saída em falso de Tiago Carvalho, mas o desvio de cabeça saiu caprichosamente ao lado.
E foi sem surpresa que o golo surgiu para os forasteiros, com Ricardo Costa a cruzar bem da direita e Samu a aparecer solto de marcação no coração da área, atirando a contar para o 0-1, resultado que se encontrava ao intervalo.
O reatamento não poderia ter começado pior para os jovens unionistas, pois logo no segundo minuto Samu bisou, respondendo de cabeça a um pontapé de canto.
Esperava-se uma reacção da UD Leiria, mas com um futebol incaracterístico, jogado muito na profundidade, foi o Marialvas de novo a marcar novamente por Samu, a finalizar com um remate certeiro boa jogada de Miguel Alves sobre a esquerda.
Empolgados com a exibição e resultado, o Marialvas continuava a explanar o seu bom futebol e num rápido contra-ataque, Rodrigo Pedro poderia ter aumentado o marcador, mas pecou na finalização (46’).
Com as substituições, o desafio baixou de ritmo e os anfitriões tiveram a sua única e grande chance de marcar, mas André Martinez, isolado sobre a meia-esquerda, rematou muito mal, quando podia e deveria ter feito muito melhor.
Inspirado e mortífero esteve Samu (quem mais?!) que já em período de compensação aproveitou um cruzamento de Pedro Dias para, ao segundo poste, atirar de primeira e colocado fazendo o 0-4 final, concluindo o seu ‘poker’.
Resultado que não deixou margem para dúvidas da melhor equipa no relvado, diante de uma UD Leiria que esteve muitos furos abaixo do que já fez esta época.
Boa arbitragem.

UD Leiria 0
Tiago Carvalho, Guilherme Franco (Ivan Monteiro, 63’), Lourenço Borges, Gonçalo Santos, Hugo Miguel (André Martinez, 44’), Rodrigo Bento (Afonso Lima, 68’), Simão Lopes (Kiko, int.), Simão Carvalho (c), Miguel Gomes (Martim Moreira, 63’), Hugo Almeida e Dinis Silva.
Não jogaram: Danilo Carreira e André Dinis.
Treinador: José Horta.

CF ‘Os Marialvas’ 4
Bernardo Oliveira (André Pires, 68’), Rúben Batista, Kiko, Diogo Rodrigues, Tomás Teixeira, Miguel Alves, Luís Felício (Pedro Dias, 68’), Rodrigo Pedro (Rafa, 51’), Ricardo Costa (Furtado, 51’), Samu (c) e João Barroso (João Matos, 64’).
Não jogaram: Lucas e Gonçalo.
Treinador: Jason Reis.

Campo da Mata, Santa Eufémia
Árbitro: João Conde (AF Santarém).
Assistentes: Nuno Ferreira e João Alves.
Espectadores: 80. Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Samu (33’), 0-2 Samu (37’), 0-3 Samu (40’), 0-4 Samu (70+3’).
Disciplina: Amarelo a Miguel Gomes (9’), Hugo Almeida (33’), Martim Pereira (33’), Simão Carvalho (38’).

Texto e foto: Fábio Osório – Diário de Leiria