O Alqueidão da Serra garantiu o apuramento para os quartos-de-final da Taça do Distrito, ao vencer a Pelariga nas grandes penalidades, por 4-2. No final dos 90 minutos, registou- -se uma igualdade a duas bolas e, no tempo extra, as duas equipas ainda marcaram mais um golo cada, num jogo que proporcionou emoções fortes de início ao fim.
O Alqueidão da Serra entrou melhor na partida e o guardião Malva teve de aplicar-se logo nos primeiros minutos para evitar o golo dos visitantes.
A Pelariga reagiu pouco depois e Baldé esteve perto do golo, valendo um corte de David Marques em última instância.
Nos minutos seguintes ambas as equipas criaram lances de relativo perigo, contudo o golo acabaria por surgir para os serranos após cruzamento de Pauleta, em que Vasco Gonçalves surgiu ao segundo poste a encostar para o fundo das redes (0-1). Cinco minutos depois, o Alqueidão da Serra aumentou para 2-0, aproveitando a infelicidade de Digo que marcou na própria baliza.
Ainda antes do intervalo, a Pelariga conseguiu reduzir pa­ra 2-1 e relançar a discussão da eliminatória, na sequência de um cabeceamento de Digo, que redimiu-se do lance anterior. A bola bateu nos dois postes, mas acabou mesmo por entrar.
Na segunda parte, o Alqueidão da Serra voltou a entrar melhor, com Vasco Gonçalves a estar perto do golo, mas a pecar na finalização. Do outro lado, a Pelariga foi mais eficaz e chegou ao empate através de um cabeceamento de Hugo Eusébio.
Galvanizados com o golo, os locais ‘cresceram’ no jogo e José Marques esteve perto do golo, mas o remate saiu ao lado da baliza, com o 2-2 a arrastar-se até ao final dos 90 minutos.
No prolongamento, o Alqueidão da Serra voltou a entrar melhor e conseguiu chegar ao golo por Rúben Araújo, mas o empate da Pelariga surgiu na etapa complementar por Edgar que, solto de marcação, cabeceou para o fundo das redes.
O jogo teve que ser decidido bas grandes penalidades, e aí o herói foi André Tavares ao defender dois remates. O Alqueidão não desperdiçou nenhum pontapé e acabou por vencer por 2-4.
A arbitragem foi negativa. Eduardo Brites esteve muito mal no capítulo disciplinar, com destaque para o facto de ter perdoado a expulsão a Leandro Gaspar. O Alqueidão da Serra pediu penálti em duas situações, sendo de num desses lances ficaram muitas dúvidas.|

GD Pelariga 3*
Malva; Joel, Frade e Digo; Balteiro, Zé Carvalho (Zé Marques, int.) (Jota, 105′), Flávio e Rúben Santos; Hugo Eusébio (Kiko, 78′), Ricardo Baldé e Victor Moura (Edgar, 84′).
Não jogaram: Rodrigo, Abílio e Fábio.
Treinador: Carlos Soares.

CCR Alqueidão Serra 3*
André Tavares; Pauleta (Colaço, 75′), Kiko, David Marques e Luís Correia (João Matos, 99′; Leandro (Rudy, 86′), Conca e Hugo Meca (Chiquinho, 75′); Rúben Araújo, Vasco Gonçalves e Dady.
Não jogaram: Miguel, Fábio Luzio e Ciro.
Treinador: Filipe Faria.

Campo Dinis dos Pinheiros, Pelariga
Árbitro: Eduardo Brites. Assitentes: Bruno Colaço e João Dias.
Ao intervalo: 1-2. Espectadores: 500.
Golos: 0-1 Vasco Gonçalves (23′), 0-2 Digo (28′), 1-2 Digo (42′), 2-2 Hugo Eusébio (71′), 2-3 Rúben Araújo (97′), 3-3 Edgar (114′).
Disciplina: Amarelo a Dady (22′), Leandro Gaspar (65′), Vasco Gonçalves (97′), David Marques (99′), Chiquinho (103′).
Penáltis: 2-4.

Texto e foto: Cid Ramos – Diário de Leiria