Na manhã de domingo, UD Leiria e Académica protagonizaram um encontro com desfecho justo (1-1), face às partes distintas, em que nos primeiros 45 minutos os estudantes tiveram maior supremacia, mas no reatamento os leirienses superiorizaram-se.
Logo no primeiro minuto, o leiriense Leo teve boa oportunidade nos pés, mas atirou um pouco por cima da baliza. Os visitantes responderam de seguida, na sequência de dois cantos consecutivos, com um defesa leiriense a cortar um cabeceamento em cima da linha de golo e depois foi Diogo Machado (bela exibição) a cabecear a centímetros da barra.
Mas à terceira foi de vez. Canto estudado a ser executado para a entrada da área, com Diogo Marques a aparecer a rematar forte de primeira, fazendo o esférico entrar no ângulo da baliza, obtendo um golo de bandeira.
Na resposta, Guilherme Norte viu João Félix negar-lhe aquele que seria o tento da igualdade (19’) com uma enorme intervenção.
Os visitantes, com um futebol mais trabalhado, jogado com paciência e de pé para pé, foram tendo o domínio do desafio e numa bela jogada colectiva Rafael Rocha, já em desequilíbrio, finalizou por cima.
Numa das esporádicas incursões dos anfitriões à baliza contrária, o árbitro considerou mão na bola de um defensor forasteiro. Mas, na conversão do castigo máximo, João Félix voltou a mostrar-se a grande altura e negou o golo a Zé Pedro (42’), levando assim a sua formação em vantagem para os balneários.
No reatamento, os donos da casa surgiram com outra disposição, mais fortes e agressivos, e as substituições acentuaram esse domínio. Ainda assim, o encontro entrou numa fase onde a bola andou longe das balizas, até surgir o segundo grande momento do jogo: Nuno Diniz ganhou a linha de fundo e cruzou para a área onde estava Ferrari que, com um remate em moinho, obteve um golo de levantar qualquer estádio.
A UD Leiria, empolgada com o tento obtido, continuava na mó de cima e Nuno Diniz, num livre lateral, optou por atirar directo com João Félix a deixar escapar o esférico entre as luvas, com esta a embater caprichosamente na barra, naquela que foi a última oportunidade da partida.
Arbitragem deixou a desejar, principalmente a nível disciplinar, com dualidade de critérios.|

UD Leiria 1
João Costa, Artur Silva (c), Manuel Deus, Rafa Marcelino, Rodrigo Pedrosa (Pedro Santos, 75’), Zé Pedro, Gonçalo Marques (Gonçalo Girão, 57’), Rúben Alexandre (Afonso Silva, 75’), Guilher-me Norte, Leo Tiago (Nuno Diniz, 57’) e Manuel Vitorino (Ferrari, 57’).
Não jogaram: Rúben Cabral e Gabriel Martins.
Treinador: Diogo D´Aprile.

Académica 1
João Félix, Rafael Rocha, Afonso Arcanjo (c), Jaime, Francisco Lopes, Martim Ferreira, Afonso Neves (Diogo Amaro, 89’), Afonso Fernandes (Fabinho, 75’), Diogo Marques, Ferreirinha (Pedro Caldeira, 57’) e Diogo Machado (Guilherme Moreira, 75’).
Não jogaram: André Rodrigues, Rui Bogalho e Diogo Cardoso.
Treinador: Tozé Marreco.

Campo da Mata, Santa Eufémia
Árbitro: Paulo Afonso (AF Santarém). Assitentes: Pedro Ribeiro e Luís Cruz.
Ao intervalo: 0-1. Espectadores: 105.
Golos: 0-1 Diogo Marques (12’), 1-1 Ferrari (83’).
Disciplina: Amarelo a Rafa Marcelino (4’), Rúben Alexandre (29’), Guilherme Norte (68’).

Texto: Fábio Osório – Diário de Leiria
Foto: André Lucas