Num duelo entre dois ‘velhos conhecidos’ e que vivem momentos idênticos extra futebol por ordenados em atraso, o empate final (1-1) acabou por se ajustar na perfeição ao que aconteceu dentro das quatro linhas, mas a verdade é que foi o Fátima quem ficou com um sabor amargo na boca já que esteve em vantagem e deixou-a escapar perto do fim com um penálti duvidoso.
Os primeiros minutos foram de equilíbrio total, com as equipas a repartirem o domínio e a construírem algumas jogadas de envolvência bastante interessantes, mas faltava sempre o último passe ou a pontaria na hora de atirar à baliza. Que o digam Danny Choi e João Vítor que, à entrada da área, remataram por cima da baliza para desespero dos poucos adeptos unionistas presentes na bancada.
Do lado do Fátima, a turma grená também encetou jogadas de relativo perigo, mas nunca colocou à prova os reflexos de Fábio Ferreira. O melhor que conseguiu foi um remate cruzado de Danny Esteves que passou longe do poste.
A melhor oportunidade de golo surgiu já perto do intervalo quando o guardião Fábio Ferreira facilitou na primeira fase de construção, acabando por chutar contra Carlos Daniel com a bola a sair caprichosamente a centímetros do poste.
Depois da ameaça o golo surgiu quando Bruno Alves recebeu a bola à entrada da área e rematou em jeito para um golo de belíssimo efeito, levando o Fátima em vantagem para o intervalo.
No início da segunda parte a UD Leiria ficou perto do golo num canto cobrado por João Lameira, com Guilherme a tirar em cima da linha de golo, ficando a dúvida se a bola transpôs a linha de golo ou não.
Pouco depois, foi João Vítor quem deambulou da esquerda para o meio, rematando de pé direito ao lado da baliza.
A partir daqui o jogo entrou numa fase algo monótona e só voltou a animar nos últimos instantes. Assim, a sete minutos do fim, numa jogada aparentemente inofensiva de Onyeka, o árbitro considerou mão na bola de Formigão na área, apontando para a marca dos 11 metros. Na cobrança, João Cunha restabeleceu a igualdade. Na sequência do golo, Igor Rocha, por protesto, viu o segundo amarelo e deixou o Fátima em inferioridade numérica.
Nos últimos minutos, a UD Leiria ainda foi em busca dos três pontos, mas não teve discernimento para encontrar espaços na defesa contrária.
Arbitragem irregular do trio de Lisboa. No lance do penálti parece-nos não ter tomado a decisão acertada.|

UD LEIRIA 1
Fábio Ferreira, João Dias (c), Laércio, João Cunha, Dénis, João Lameira, Heli (Nuno Pereira, 68′), Usa Indi (Cuero, int.), João Vítor (Renato Alexandre, 78′), Danny Choi e Onyeka..
Não jogaram: Filipe Dinis, Jahfort, Nicky, Alexandre Oliveira.
Treinador: Filipe Cândido.

CD FÁTIMA 1
Guilherme, Diogo Sousa, Formigão, Vasco Coelho, Igor Rocha (c), Rui Rodrigues, Midana (Tiago Melo, 86′), Bruno Alves, Carlos Daniel, Tiago Caeiro (Danny Esteves, 14′) (Sandio, 72′) e Leandro Andrade.
Não jogaram: Nuno Pereira, Miguel Neves, Fernandinho, Vieirinha.
Treinador: Akil Momade.

Estádio Dr. Magalhães Pessoa, Leiria
Árbitro: Gonçalo Nunes (AF Lisboa).
Assistentes:Bruno Cunha e José Costa
Espectadores: 250.
Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Bruno Alves (41′), 1-1 João Cunha (84′, p.).
Disciplina: Amarelo a Igor Rocha (83′ e 84’), Formigão (83), João Dias (87′), Vasco Coelho (87′), Guilherme (90+6′), João Lameira (90+7′). Vermelho por acumulação a Igor Rocha (84′).

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luis Filipe Coito