Diogo Lopes representa nas salas de teatro e nos estúdios de gravação, mas nos relvados também faz bom proveito da arte de representar. É que o ator representa o Beneditense no campeonato distrital do Inatel e até há quem diga que o jogador aproveita a sua arte para simular faltas. “Por vezes pelo facto de representar ser a minha profissão admito que consigo inventar algumas faltas”, diz, em jeito de brincadeira, ao REGIÃO DE CISTER.
“Logo nos primeiros jogos de treino que fiz pelo clube há um lance dentro de área em que caio e gritei e o árbitro marcou penálti a nosso favor”, recorda o vizelense, acrescentando que entre os colegas o momento foi motivo de muitos risos “Pois, ele é ator”, diziam. Onde quer que a equipa jogue há sempre alguém que o interpela por reconhecê-lo da televisão. “Muitas vezes chamam-me Morango por causa da minha participição na série juvenil da TVI”, recorda o “falso lento” que gosta é de fintar e fazer golos.
E chegou mesmo a fazer um golo que fica na história do clube por ser o primeiro título do Beneditense na prova. No Municipal de Alcobaça, Diogo Lopes marcou o golo decisivo na vitória sobre a U. Turquel (2-1), e que permitiu à equipa de Rui Castelhano conquistar a Supertaça distrital na época passada. “Fiquei conhecido como o Éder do Beneditense”, afirma o ator, lembrando o golo com que a Seleção Nacional se sagrou campeã da Europa em 2016.
A alcunha deixa-lo orgulhoso, mas as responsabilidades agora são maiores dado que, com 33 anos, é o jogador mais velho da equipa. “Por vezes temos jogadores da formação a treinar connosco e sinto que eles ficam meio tímidos, mas passado uns minutos já é tudo amigo”, confessa. Diogo Lopes mudou-se para a vila para estar junto da namorada e também atriz Diana Marquês e integrou o projeto dos canarinhos na época passada, mas hoje em dia não gosta de falhar um treino. “Gosto muito de treinar, de estar com a equipa e dos convívios que fazemos depois dos treinos” afirma, acrescentando que fica sempre triste quando tem que faltar por estar a gravar alguma peça ou a encenar algum teatro.
O jogador, ator, e até quem sabe engenheiro bioquimico, caso finalizasse a licenciatura… estreou-se nos ecrãs há 10 anos e desde então tem feito inúmeras participações em novelas, séries e curtas-metragens, e em algumas das quais aliou a paixão pela representação à paixão pelo desporto. Na novela Dancin Days representou o personagem de um atleta paralímpico e mais recentemente fez o papel de ciclista no guião da novela “Vidas Opostas”. “Ambas as experiências foram bastante enriquecedoras dado que tive de aprender a viver como se fosse um atleta invisual, e na outra peça quis emagrecer alguns quilos para simular a forma física de um ciclista que consumia doping”.
O sonho do menino de Vizela que se destaca no pequeno ecrã no entanto ainda está por concretizar. “Gostava bastante de ser o personagem principal de um filme sobre futebol e ser um jogador daqueles, à séria…” gracejou Diogo Lopes, disparando: “Onde é que posso assinar? Assino já”.

Texto e Foto: Rafael Raimundo / Região de Cister