Num encontro onde os locais não poderiam facilitar numa fase crucial do campeonato, o Ansião mostrou o porquê da boa época que vem a realizar, com um empate que castiga a falta de eficácia do Marrazes, perante um brioso adversário.
Cedo os donos da casa tomaram conta do jogo. Com muita posse de bola, num futebol apoiado, mas nem sempre com a objectividade desejada, perante um Ansião organizado e coeso.
A primeira oportunidade pertenceu ao Marrazes com Gonçalo Branco a fazer um remate acrobático que pasosu por cima da barra. Aos poucos, os forasteiros equilibraram a contenda e Tomás Serpa, de livre directo, ainda assustou João Vieira. Na resposta, Macrino Santos (o melhor em campo) teve uma bela iniciativa individual pela esquerda, assistindo Romeu Neca que, bem posicionado, atirou a centímetros do poste, gorando-se flagrante oportunidade de abrir o activo.
Pouco depois foi novamente Macrino a criar desequilíbrios, ganhando em velocidade ao seu opositor, atirando forte para uma boa defesa de Tomás Santos.
Ainda antes do descanso, o guardião ansiense voltou a estar em evidência ao negar o golo a Romeu Neca, após excelente jogada colectiva.No segundo tempo, a toada não se alterou, ou seja, sempre sinal mais para o Marrazes, com Macrino a dar o mote com um remate forte para defesa de Tomás Santos. E quando nada o fazia prever, surgiu o golo dos visitantes, num penálti que Miguel Paz converteu (0-1).
O Marrazes sentiu o golo sofrido e, demorou a se encontrar, até ao minuto 71, em que Macrino (sempre ele) tirou um cruzamento perfeito para a cabeça de Jota, que com um belo golpe, fez o 1-1.
A partir daqui o jogo foi um autêntico sufoco para os visitantes, e Jota poderia ter bisado mas o seu remate saiu um pouco por cima.
Já em período de compensação, grande oportunidade para o Marrazes, mas Jota não soube aproveitar cruzamento precioso de Macrino, cabeceando ligeiramente ao lado.
A arbitragem ficou manchada pelo penálti assinalado.|

SCL Marrazes 1
João Vieira, Tomás Santos, João Caetano, Rodrigo Matias, Daniel Reis, An-dré Fonseca (c), Luís Sobreira (Miguel Bernardes, 78′), Gonçalo Branco (Rodrigo Bento, 54′), Romeu Neca (Miguel Rodrigues, 54′), Macrino Santos e João Martim (Jota, 54′).
Não jogaram: Tiago Frias, Rodrigo Duarte e Hugo Casaleiro.
Treinador: Rodolfo Cabral.

CC Ansião 1
Tomás Santos, Melo, José Lourenço, Francisco Ventura, Martim Silva, Tiago Henriques, Gabriel Martins, Tomás Serpa (Francisco Santos, 77′), Miguel Silva, Gonçalo Rodrigues (Manuel Ferreira, 57′) e Miguel Paz.
Não jogaram: Francisco Medeiros, Saraiva, Kiko, Pedro Dias e Rui Freire.
Treinador: Manuel Silva Lopes.

Aldeia dos Desportos, Marrazes
Árbitro: Henrique Brites. Assistentes: Diogo Silva e Inês Paixão.
Ao intervalo: 0-0. Espectadores: 105.
Golos: 0-1 Miguel Paz (51′), 1-1 Jota (71′). Disciplina: Amarelo a Tomás Santos (43′), Rodrigo Matias (50′), Martim Silva (56′).

Texto e foto: Fábio Osório – Diário de Leiria