Num jogo entre duas equipas que procuram alcançar a tranquilidade na tabela classificativa, o Boavista foi mais eficaz e venceu o Grupo Alegre e Unido (GAU) por 1-0. Valeu um golo solitário de Miguel Carvalho, na marcação de um penálti.
O jogo começou numa toada desinteressante, com muito equilíbrio, muita luta, mas com poucos lances dignos de registo. Ainda assim, a equipa da casa foi procurando assumir as rédeas do jogo, e aos 7′, João Duarte aproveitou uma bola perdida à entrada da área, e com um remate colocado, deixou o primeiro sinal de algum perigo.
Com mais bola nesta fase, o Boavista procurava assumir o jogo, mas pela frente foi encontrando uma bem organizada defesa do GAU, que não dava espaços ao adversário.
Só já perto da meia hora de jogo, o Boavista criou novo lance de verdadeiro perigo, com Simão Silva a ganhar posição na esquerda, e só com Miguel Costa pela frente, mas com pouco ângulo, permitiu uma defesa fácil ao guardião. O GAU respondeu de pronto, e no lance seguinte, Xavi, num lance aparentemente banal, fez um cruzamento remate que levou a bola a bater caprichosamente na barra da baliza de André Bumba. Pouco depois, novo lance do GAU, com Fábio Souza, através de um remate espontâneo e de muito longe, a levar o perigo junto da baliza axadrezada.
Já perto do intervalo, Daniel Gregório foi travado em falta por Fábio Pereira dentro da sua área, e Miguel Carvalho, na marcação do pontapé de penálti, fez o 1-0 com que se chegou ao intervalo.
Em desvantagem, o GAU partiu para a etapa complementar à procura de assumir mais o jogo, mas ainda assim, o primeiro lance de perigo pertenceu ao Boavista, com João Capão a finalizar uma excelente jogada colectiva, permitindo uma boa defesa para canto de Miguel Costa.
Apesar deste lance, o GAU tinha mais bola e foi fazendo pela vida, mas pela frente encontrou um Boavista com o bloco defensivo mais recuado, bem organizado e a procurar lançar rápidos contra-ataques. E foi num lance assim que, aos 72′, Daniel Gregório ganhou em velocidade, e já depois de uma primeira falha de Miguel Costa, o guardião acabou por recompor-se e ainda foi a tempo de fazer uma boa defesa à insistência de Daniel Gregório.
Pouco depois, foi o GAU que criou muito perigo, com Fábio Pereira, de cabeça, a obrigar André Bumba a uma excelente intervenção.
O jogo caminhava a passos largos para o seu final, mas houve ainda tempo para Daniel Gregório ter mais um bom lance na direita a obrigar Miguel Costa a uma defesa atenta. Do outro lado, Joel Domingues, com um remate acrobático, testou as medidas da baliza de André Bumba, mas a bola sai ligeiramente por cima.
Arbitragem regular de José Agostinho, num jogo com alguns lances de difícil juízo, ainda assim, parece-nos que globalmente esteve bem.|

GDR Boavista 1
André Bumba, João Videira, Ricardo Pontes, Batista (c), Simão Silva (Lukas Fonseca, 59′), João Capão, Wilson, João Duarte (João André, 75′), André Gregório, Miguel Carvalho, Marcelo Carvalho (Gonçalo Pereira, 85′).
Não jogaram: Simão Marcelino, Nuno Filipe, Celso Pereira, Lúcio Naranjo.
Treinador: Pedro Nunes.

GAU Bajouca 0
Miguel Costa, Dylan, Fábio Pereira, Kévin, Rodrigo, Fábio Solvério, Mauro (Joel Domingues, 54′), Nicola, Fábio Souza, Jani Mota (c), Xavi.
Não jogaram: Pedrosa, Gonçalo, Denis, Bruno, Ricardo, Miguel Silva.
Treinador: Milton Branco

Campo da Boavista, na Boa Vista
Árbitro: José Agostinho. Assistentes: Diogo Oliveira e Marco Marques.
Espectadores: 100. Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Miguel Carvalho (44′, p.).
Disciplina: Amarelo a Daniel Gregório (22′), Fábio Pereira (44′ e 88′), Rodrigo (50′) e João Capão (85′). Vermelho por acumulação a Fábio Pereira (88′) e vermelho directo após o jogo terminar a Miguel Costa.

Texto e foto: Pedro Almeida – Diário de Leiria