O AC Marinhense ameaça impugnar os jogos da UD Leiria no Campeonato de Portugal sempre que Victor Córdoba actuar pelo turma do Lis. Em causa está o facto do clube vidreiro considerar que a inscrição do atleta colombiano por parte da UD Leiria é irregular e, portanto, deveria ser anulada.
“Já avançamos com um processo no Conselho de Justiça [da Federação Portuguesa de Futebol] e recorreremos ao TAD [Tribunal Arbitral do Desporto] e aos Tribunais Administrativos se assim for necessário. Para já, contestaremos todos os jogos em que usarem o Victor Córdoba”, referiu fonte da direcção do AC Marinhense.
Segundo a mesma fonte, a FPF “não cumpriu” os regulamentos ao aceitar a inscrição do jogador por parte da UD Leiria, tendo em conta que o AC Marinhense considera que o médio colombiano ainda é seu atleta.
Segundo apurou o Diário de Leiria, a FPF aceitou a inscrição do atleta considerando que Vítor Córdoba estava desvinculado do clube vidreiro, mas a direcção do AC Marinhense desmente que tenha havido qualquer rescisão por mútuo acordo, acrescentando ainda que o atleta não tem razões para alegar uma rescisão por justa causa.
Recorde-se que Vítor Córdoba faz parte do quarteto de jogadores colombianos que esteve ao serviço do AC Marinhense, mas que por desentendimento entre o clube e o empresário dos mesmos deixaram o emblema da Marinha Grande.
Este caso acabou por ganhar espaço mediático a nível nacional, mas ficou resolvido recentemente com a reintegração de Jair Mosquera e Sinisterra no plantel do AC Marinhense e da rescisão de contrato com David Rojo que entretanto assinou pela UD Leiria. Já em relação a Vítor Córdoba nunca chegou a haver entendimento, com este braço de ferro a prometer fazer correr muita tinta. Para além disso, o Marinhense já tinha um acor­do com o Portomosense para a sua transferência que acabou por esfumar-se, apanhando os responsáveis vidreiros de surpresa.
Vítor Córdoba estreou-se no domingo pela UD Leiria, frente ao Praiense, onde actuou cerca de 15 minutos. |

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luís Filipe Coito