A AD Portomosense venceu o dérbi concelhio frente ao Mirense por 3-0, numa vitória que não sofre qualquer contestação, pois dominou e controlou quase toda a partida, dispondo das melhores ocasiões de golo. Com este resultado e a derrota do GRAP, a turma de Porto de Mós está mais perto do segundo lugar.

A equipa da casa entrou melhor na partida, já que desde bem cedo impôs o seu domínio e podia mesmo ter marcado nos minutos iniciais numa boa jogada sobre a esquerda em que Rica, já no interior da área, atirou forte, mas a bola esbarrou num defesa contrário quando levava selo de golo.

Os visitantes tentaram sacudir a pressão mais alta do Portomosense e conseguiram chegar perto da baliza de Aydhan com um remate do meio da rua, forte e rasteiro, de Gonçalo Crespo defendido pelo guardião brasileiro com a ponta dos dedos. Na sequência do canto a bola ainda esbarrou no poste, mas foi para fora.

Apesar do susto, o conjunto da casa não tirou o pé do acelerador e a meio da primeira parte chegou à vantagem numa grande jogada sobre o lado direito, em que Rica tirou um cruzamento milimétrico para a finalização de Ruben Coelho com um remate de primeira que Ivo Cristo não conseguiu segurar. Na recarga Afonso Feteira atirou a contar.

A partida caminhava para o intervalo e só dava Portomosense, que podia ter aumentado a vantagem por Afonso Feteira, numa jogada de insistência, mas Ricardo Carloto tirou a bola em cima da linha.

A etapa complementar começou da mesma forma, mas desta feita, os homens da casa chegaram ao 2-0, num livre lateral superiormente cobrado por Rica e desviado de cabeça por Pedro Emanuel.

De seguida, num livre de laboratório, o Portomosense quase chegou ao terceiro quando Rica isolou Ruben Coelho que, no interior da área e sobre a direita, cruzamento rasteiro com Pedro Rodrigues a desviar para canto, quase marcando na própria baliza.

O mesmo Rúben Coelho esteve perto do 3-0 ao rematar de fora da área, mas o tiro forte saiu sobre a barra, após canto da esquerda.

O 3-0 acabou por chegar com alguma naturalidade, já em tempo de compensação, numa grande jogada iniciada e finalizada com grande mestria por Igor Cambraia, depois de uma assistência primorosa de Kiko.

O trio de arbitragem chefiado por Pedro Menino teve uma actuação positiva.|

AD Portomosense      3
Aydhan; João Miguel (Zé Victor, 50’), Trindade, Igor Cambraia, Silvério; Elton Cruz (c), Bernardo (Kiko, 85’), Rica; Ruben Coelho, Afonso Feteira (Yassin, 68’), Pedro Emanuel.
Não jogaram: Diogo Soares, Romana, Rodrigo Rivas, Lico.
Treinador: Pedro Solá.

UR Mirense    0
Ivo Cristo; João Matias, Pedro Rodrigues, Diogo Caetano (c), Gonçalo Crespo (Ricardo Carloto, 35’); Juninho (Diogo Fonseca, 75’), Damasceno, Rafael Matias, Tiago Luzio; Testas (Jimenez, 63’), Fitas.
Não jogaram: Nuno Caetano, Eduardo Baptista, Pedro Fojo, Jovhany.
Treinador: Pedro Cordeiro.

Estádio Municipal de Porto de Mós

Árbitro: Pedro Menino. Assistentes: Taras Khrobatyn e Diogo Silva.

Ao intervalo: 1-0. Espectadores: 200.

Golos: 1-0 Afonso Feteira (24’), 2-0 Pedro Emanuel (51’), 3-0 Igor Cambraia (90+1’).

Disciplina: Amarelo a João Matias (29’), Fitas (60’), Igor Cambraia (60’), Damasceno (65’), Rica (78’), Pedro Emanuel (88’). Vermelho directo a Diogo Caetano (70’).

Texto e foto: Pedro Sousa – Diário de Leiria