O Marrazes não deu sequência ao magnífico resultado obtido na semana passada (venceu em casa do líder) ao ser surpreendido no seu reduto por 0-2, diante de um ‘renascido’ Guiense que, deste modo, obteve a sua quarta vitória consecutiva para o campeonato.
Foi um encontro difícil de descrever tão fraco o nível de qualidade e escassez de oportunidades de golo numa primeira parte em que só houve dois lances de registo. Primeiro foi André Duarte que, ao minuto 10, tentou alvejar a baliza de Tiago Gordalina, mas o seu remate acrobático saiu a centímetros da barra. Do lado contrário, e na sequência de um canto, Nuno Joaquim, bem posicionado, cabeceou mal e o esférico acabou por morrer nas mãos de Sérgio Fonseca.
No resto, muita luta a meio-campo mas pouco futebol de qualidade, com os ataques a serem sempre superiorizados pelas defensivas contrárias, numa falta de criatividade confrangedora.
No segundo tempo, mais do mesmo. O futebol praticado foi abaixo do esperado com ambos os conjuntos a arriscarem muito pouco, com as alterações efectuadas por Carlos Ribeiro a não terem o efeito desejado.
Foi preciso esperar até ao minuto 70 para se ver um remate digno desse nome, com Zé Pedro a ganhar um ressalto à entrada da área atirando forte mas ligeiramente ao lado da baliza marrazense.
Quatro minutos volvidos, e surgiu o golo. Grande passe de Fred a desmarcar Manuel Sousa na esquerda, com o jovem extremo a trabalhar bem e a oferecer o golo a André Duarte, que só teve de encostar para o fundo da baliza, numa altura em que nenhum dos conjuntos justificava o golo.
Justo ou não, a verdade é que o marcador foi inaugurado. E, para que não houvessem dúvidas quanto ao vencedor (e ao melhor em campo), Manuel Sousa, gizou uma bela iniciativa individual, flectindo da esquerda para o meio e finalizando com um forte remate, apanhando Tiago Gordalina de surpresa, sendo impotente para impedir o 0-2 para os forasteiros.
Os donos da casa ainda tiveram uma soberana oportunidade de responder ao tentos sofridos, quando Sérgio cometeu grande penalidade sobre Francisco Reis, mas o experiente guarda-redes visitante redimiu-se ao defender o remate de Morais da marca dos 11 metros, esfumando-se assim a chance de relançar o desafio.
Vitória que acaba por se aceitar por quem mais fez por isso, embora a margem mínima se ajustasse mais face ao que as equipas apresentaram perante uma arbitragem que poderia ter feito um trabalho mais positivo.|

SCL Marrazes 0
Tiago Gordalina (c), Tiago Clemente, Diogo Pires, Celso Vieira, Rúben Fernandes, Diogo Carvalho, Juninho, Luís Franco (Morais, 58′), João Marques (Renato Campos, int.), Diogo Gomes e Nuno Joaquim (Francisco Reis, 58′).
Não jogaram: Marcelo, Tiago Sobreira, André Matias e João Lopes.
Treinador: Carlos Ribeiro.

GD Guiense 2
Sérgio Fonseca, Tiago Marques, Nelson Marques, Damien, Fábio Alberto, Luíz Maia, Zé Pedro (Diogo Grilo, 88′), Manuel Sousa, Samuel Soares (Fred, int.), Causso Cámara e André Duarte (Ima, 77′). Não jogaram: Zézito, João Vasco, Silas e Joseph.
Treinador: José Godinho.

Aldeia dos Desportos, Marrazes
Árbitro: Rafael Jorge. Assistentes: Miguel Pires e Beatriz Vilic.
Ao intervalo: 0-0. Espectadores: 90.
Golos: 0-1 André Duarte (74′), 0-2 Manuel Sousa (81′).
Disciplina: Amarelo a Tiago Marques (47′), Nélson Marques (57′), Diogo Gomes (63′), Manuel Sousa (74′), Juninho (74′).

Texto e foto: Fábio Osório – Diário de Leiria