As Associações de Futebol de Aveiro, Coimbra, Leiria e Santarém emitiram hoje um comunicado conjunto, em que se mostram disponíveis para receber os jogos que faltam para terminar os campeonatos profissionais – ou seja, a 1.ª e 2.ª ligas.

Leia o comunicado na íntegra:

As Associações de Futebol de Aveiro, Coimbra, Leiria e Santarém acompanharam desde a primeira hora a evolução da pandemia Covid 19 tendo pautado a suas decisões e actuação pela defesa da saúde e da segurança de todos os agentes desportivos, instituindo em tempo útil as medidas recomendadas pelas entidades Desportivas e Governamentais.
Foram também realizados contactos e reuniões com a FPF e as demais ADRS com objectivos claros: analisar o impacto causado nos Clubes e Associações pelo cancelamento das competições, bem como o efeito no tecido económico e social nas regiões que abrangem.
Atendendo ao anúncio do Senhor Presidente da República do fim do estado de emergência à meia-noite do dia 2 de maio de 2020, a entrada do nosso País numa fase de abertura por pequenos passos e a reunião entre o Senhor Primeiro-Ministro os principais Clubes nacionais e o Presidente da FPF, as Associações de Futebol de Aveiro, Coimbra, Leiria e Santarém analisaram a possibilidade das jornadas em falta da Liga NOS e da Liga PRO poderem vir a ser realizadas em estádios previamente definidos e limitando as deslocações das equipas no território nacional.
Assim, tendo em atenção a qualidade das infraestruturas desportivas, a boa capacidade hoteleira, das unidades de saúde e da rede viária, bem como a proximidade entre Aveiro, Coimbra, Leiria e Santarém, propõe e disponibilizam toda a colaboração necessária de forma a que as jornadas a realizar das referidas competições tenham como ponto nevrálgico estas quatro regiões, pois, entre outras, a maior dimensão dos recintos desportivos permite que estejam perfeitamente enquadrados na óptica do distanciamento social que teremos de continuar a cumprir.
As Associações de Futebol de Aveiro, Coimbra, Leiria e Santarém reiteram o pedido a toda a família do futebol para que se mantenha alerta cumprindo as medidas preventivas que como cidadãos devemos adoptar para conter a propagação do vírus.
Confiamos que juntos iremos superar este momento e que voltaremos seguramente a viver sem medo