Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luis Filipe Coito

O GRAP carimbou a passagem à 2.ª eliminatória da Taça de Portugal após vencer ontem o CCR Alqueidão da Serra por 2-1, num jogo em que a turma dos Pousos ficou reduzida a dez unidades muito cedo, pelo que teve que ‘cerrar os dentes’ até ao final para garantir o tão ambicionado triunfo.
O jogo começou com o Alqueidão da Serra a dar a iniciativa de jogo aos homens da casa, mas nos primeiros minutos foi mesmo a equipa serrana quem mais chegou com perigo à área contrária, ainda que sem conseguir incomodar o guardião contrário.
Sem que o tivesse justificado, o GRAP inaugurou o marcador quando Marcos Vareta, com um passe de rutura, isolou Busqueti que, com grande classe, contornou o guarda-redes para atirar para a baliza deserta (12’).
O GRAP parecia ter o jogo bem encaminhado, mas os motivos de alegria duraram pouco tempo. É que num lance ofensivo do Alqueidão a bola foi colocada à boca da baliza, com o árbitro a considerar que Ruben Coelho foi impedido de chegar ao esférico, com o empurrão a custar a João Furtado o cartão vermelho directo. Na cobrança do castigo máximo, Vasco Gonçalves não deu hipóteses a Carmelo e restabeleceu a igualdade (16’).
A partir daqui o figurino do jogo alterou-se substancialmente, com o Alqueidão a assumir as despesas do jogo perante um GRAP mais encolhido. Assim, não foi de estranhar que as oportunidades tivessem aparecido, como quando Fábio Pedro quase fazia uma ‘maldade’ à sua ex-equipa ao cabecear à barra na sequência de um canto.
Estava dado o aviso por parte do serranos, mas curiosamente foi o GRAP quem chegou ao golo, num lance em que Busqueti foi à linha de fundo cruzar para a área, com Marcos Vareta a corresponder com um desvio certeiro para o 2-1.
Pouco depois, respondeu o Alqueidão e em dose dupla: primeiro Dady atirou colocado para defesa para canto de Carmelo, e depois foi Ruben Coelho quem falhou de forma clamorosa um cabeceamento à boca da baliza, levando os serranos em desvantagem para os balneários.

Alqueidão ‘forçou’, mas GRAP também desperdiçou
Na segunda parte, o Alqueidão intensificou o domínio e causou vários calafrios na área contrária, contudo a turma de Filipe Faria foi pecando na finalização. O melhor que conseguiu neste período foi um remate à barra de Ruben Coelho.
No lance seguinte, respondeu o GRAP numa transição rápida em que Marcos Vareta passou pelo guardião contrário e quando se preparava para atirar para a baliza deserta, apareceu David Marques a limpar o lance com grande classe.
O Alqueidão continuava a tentar chegar ao golo que levasse o jogo pelo menos ao prolongamento, mas foi o GRAP quem ficou perto de festejar quando Marcos Vareta aproveitou um desentendimento entre David Marques e o guardião André, mas o avançado canarinho, com a baliza escancarada, atirou incrivelmente ao lado da baliza.
Na resposta foi Ruben Coelho quem voltou a ter o golo nos pés, mas Gonçalo Carmelo foi novamente ao seu repertório para fazer mais uma defesa decisiva. Aliás, na etapa final o guardião da casa mostrou serviço em vários lances numa fase em que os serranos tentavam chegar ao golo já em desespero.
Apesar de tudo, o GRAP agarrou-se à tímida vantagem com unhas e dentes até ao apito final e festejou efusivamente o apuramento para a próxima fase da prova rainha do futebol português. Foi a primeira vitória de uma equipa que vinha de uma derrota pesada para o campeonato e que tem apenas duas semanas de trabalho.
Quanto à arbitragem, o trio da Guarda pareceu ter decidido bem nos lances capitais.|

GRAP 2
Gonçalo Carmelo, João Chaves, João Capão, Chico, Denilson, Carlos Branco, Luisinho (c), Busqueti (Bacar Sanhá, 62′), João Furtado, Pedro Lima, Marcos Vareta (Daniel Pinto, 77′).
Não jogaram: Ângelo, Kirsten, Ronal-do, Daniel Gregório.
Treinador: Ricardo Monsanto.

CCR Alqueidão Serra 1
André Tavares, Fred Machado, Tiago Cerejo (c) (Tiago Claro, 76′), David Marques, Guilherme Graça (João Bento, 90+3’), João Matos (Chiquinho, int.), Hugo Meca (Kiko, 63′), Fábio Pedro (Nuno Colaço, 76′), Ruben Coelho, Dady, Vasco Gonçalves.
Não jogaram: Miguel, Alexis.
Treinador: Filipe Faria.

Campo da Charneca, Pousos
Árbitro: Luís Filipe (AF Lisboa).
Ao intervalo: 2-1. Espectadores: 0.
Golos: 1-0 Busqueti (12′), 1-1 Vasco Gonçalves (16′, p.), 2-1 Marcos Vareta (28′).
Disciplina: Amarelo a Hugo Meca (43′), João Chaves (48′), Fábio Pedro (55′), Pedro Lima (59′), Ricardo Monsanto (61′, tr.), Ruben Coelho (80′), Carlos Branco (82′), Guilherme Graça (89′). Vermelho directo a João Furtado (15′).