Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luis Filipe Coito

Antes do jogo começar, poucos imaginavam um cenário que não fosse uma goleada do líder ao último classificado, mas o dérbi da cidade de Leiria surpreendeu pelo futebol de fraca qualidade apresentado pela UD Leiria, contrapondo com um GRAP bem organizado defensivamente e muito intenso em todas as suas acções. Ainda assim, a lei do mais forte acabou por imperar nos Pousos, com a UD Leiria a arrancar a ferros uma vitória (1-2) que esteve longe de ser fácil, com o GRAP a vender caro a derrota.
Contrariando o que aconteceu ao longo da partida, a UD Leiria começou forte e criou cedo a sua primeira oportunidade de golo numa transição em que Andrezinho viu um defesa da casa tirar a bola perto em cima da linha de golo. Na sequência da jogada, foi Babanco quem rematou à entrada da área mas João Victor fez uma grande defesa para canto.
Pouco depois a UD Leiria colocou-se em vantagem num lance caricato já que o guardião canarinho aliviou a bola contra um colega de equipa facilitando a tarefa de Nilo que só teve que empurrar para a baliza deserta, inaugurando o marcador.
A partir daqui, a UD Leiria ‘desligou a ficha’ e permitiu ao GRAP ‘crescer’ a partida. Fruto disso mesmo, os homens da casa chegaram ao empate através de um remate à entrada da área de Ventoinha para um golo de belo efeito.
Pensava-se que a UD Leiria voltaria a carregar no acelerador, mas até ao intervalo a turma de Hélder Pereira apresentou-se de forma irreconhecível e foi sempre o GRAP a equipa mais intensa e esclarecida. Pertenceu mesmo aos homens da casa a melhor oportunidade quando Gabriel Fraga surgiu em excelente posição após uma transição rápida, mas Fábio Ferreira defendeu com dificuldade para canto.
Na segunda parte a história repetiu-se: a UD Leiria entrou forte e chegou com naturalidade ao golo após um lance de insistência na área, com Babanco a atirar colocado para o 1-2. Já antes do golo, Kuca tinha deixado o aviso ao enviar a bola pouco por cima da trave.
Mais uma vez, depois do golo sofrido o GRAP deu uma extraordinária resposta, mostrando um atrevimento que quase garantiu o golo do empate quando Denilson, após excelente jogada de combinação, ficou na cara de Fábio Ferreira, mas o remate saiu por cima da trave.
Nesta fase, a UD Leiria tentava controlar o jogo com pose de bola, mas a formação dos Poucos nunca baixou os braços e tentava a sua sorte em transições rápidas.
Já perto do final da partida, o GRAP voltou a ficar perto do empate num livre directo em que Daniel Pinto acertou em cheio no poste da baliza leiriense quando Fábio Ferreira ficou pregado ao relvado.
Respondeu a UD Leiria em dose dupla: Pedro Henriques rematou cruzado para defesa apertada de João Victor e, na recarga, João Dias permitiu ao guardião da casa voltar a brilhar com uma defesa por instinto.
Arbitragem intermitente do trio de Leiria. Teve um ‘gatilho’ fácil para mostrar cartões e há uma queda de Daniel Pinto na área leiriense que o árbitro interpreta como simulação, mas que deixou muitas dúvidas.|

GRAP 1
João Victor, Tomaselli (Pedro Lima, 90’), Nuno Santos, Chico Mendes, João Capão (c), Denilson, Ventoinha (Furtado, 79’), Jonathan Moises (Bacar Sanhá, 33’), Ronaldo, Daniel Pinto, Gabriel Fraga (Vítor Pedro, 90’).
Não jogaram: Rui Muchenga, Daniel Gregório, Filipe Moreira.
Treinador: Rodolfo Silva.

UD Leiria 2
Fábio Ferreira, Pedro Henriques, Diogo Marques, Diego Galo, Kaká (Zé Miguel, int.), Babanco (Sunday, 88’), Kikas, Andrezinho (Afonso Caetano, int.), Renato Alexandre, Kuca (João Dias, 75’), Nilo (Badará, int.).
Não jogaram: Filipe Semedo, Dénis Martins.
Treinador: Hélder Pereira.

Campo da Charneca, Pousos
Árbitro: Jorge Carreira (AF Leiria).
Assistentes: Paulo Encarnação e Fábio Gaio.
Ao intervalo: 1-1.
Golos: 0-1 Nilo (15’), 1-1 Ventoinha (23’), 1-2 Babanco (61’).
Disciplina: Amarelo a Ventoinha (25’), Babanco (31’), Daniel Pinto (34’), Kaká (39’), Andrezinho (44’), Kikas (45+2’), Ronaldo (45+2’), Denilson (69’), Diogo Marques (82’).