Texto: Pedro Almeida – Diário de Leiria
Foto: ACM

O AC Marinhense venceu o Mortágua por 2-1 e ascendeu de forma isolada à liderança da série E do Campeonato de Portugal, após um jogo com duas partes bastantes distintas.

A jogar em casa, a equipa de Tiago Vicente procurou desde o primeiro minuto impor o seu ritmo e paulatinamente foi empurrando o Mortágua para o seu reduto defensivo. Apesar deste domínio, o primeiro lance de perigo pertenceu à equipa visitante, com Mingachos a desperdiçar após defesa incompleta de Jair Mosquera.

Apesar deste lance, o Ma­rinhen­se era dono e senhor do jogo e, ao minuto 13, Cláudio Ribeiro deixou o primeiro aviso, após um bom lance individual. E não foi preciso esperar muito para o Marinhense chegar mesmo ao golo: cruzamento largo da esquerda, e Cláudio Ribeiro, com uma recepção perfeita, dentro da área rematou para o 1-0 (20′).

Em desvantagem, o Mortágua continuou a privilegiar uma defesa compacta, procurando explorar o contra-ataque e dando a iniciativa de jogo ao Marinhense. Perante isto, a equipa da casa chegou novamente ao golo: boa assistência do irrequieto Miguel Velosa, com a bola a sobrar para Dudu que, à vontade, fez o 2-0.

O Marinhense estava com a corda toda, e, pouco depois, foi Cláudio Ribeiro que por muito pouco não ampliou a vantagem, após nova assistência de Miguel Velosa. Já perto do intervalo, foi Joaquim a ficar perto do 3-0 num lance de insistência.

Tal como esperado, a etapa complementar começou com o Mortágua mais ambicioso em termos ofensivos e a procurar dividir a pos­se de bola. Apesar disso, pertenceu ao Marinhense mais um lance de muito perigo, quando Dudu, em excelente posição, permitiu uma defesa fácil a Luís Pedro.

Apesar deste lance, o Mortágua estava bem melhor no jogo. Com as linhas mais subidas e apostando em passes de rotura, a equipa de Paulo Machado foi tornando-se mais perigosa e em dois lances quase consecutivos, o capitão Seidy apareceu em zona de finalização.

Perante a apatia vidreira, aos 86 minutos, o Mortágua criou um lance de muito perigo, mas Bula, com tudo para fazer o golo, optou erra­damente pelo passe e permitiu o corte da defesa da casa. Até que aos 89 minutos e num desentendimento infantil entre Jair Mosquera e Ro­berto, a bola sobrou para Jony que, à vontade, fez o 2-1.

Com pouco tempo para jogar, o Mortágua procurou pressionar para chegar ao empate, mas com algum sofrimento à mistura, o Marinhense conseguiu garantir a vantagem e somar assim mais três importantes pontos.

Boa arbitragem do trio comandado por Paulo Raposo.

AC Marinhense 2
Jair Mosquera, João Silva, Roberto, André Sousa (c), China, Miguel Vinagre, Sinisterra, Joaquim (André Carvalho, 71′), Miguel Velosa, Cláudio Ribeiro (João Mendes, 80′), Dudu.
Não jogaram: Tomas Bozinoski, Diogo Vieira, Edgar Alves, Guilherme, André Amores.
Treinador: Tiago Vicente.

Mortágua FC 1
Luís Pedro, João Rodrigues, Miguel Rodrigues, Prata, Duda (Stefan, int.), Cláudio, Seidy (c) (Jony, 80′), Henrique (Bula, int.) Simão Pipo (Rodolfo, 63′), Mingachos, Rafinha (Tiago Gomes, ao intervalo).
Não jogaram: Miguel Dias, Manel.
Treinador: Paulo Machado.

Estádio Municipal da Marinha Grande
Árbitro: Paulo Raposo.
Assistentes: Pedro Freire e Arlindo Crespo.
Ao intervalo: 2-0.
Golos: 1-0 Cláudio Ribeiro (20′), 2-0 Dudu (36′), 2-1 Jony (89′).
Disciplina: Amarelo para Cláudio (25′), Henrique (30′), Seidy (67′), André Sousa (82′) e João Silva (83′).