Texto: José Roque – Diário de Leiria / Foto: Luís Filipe Coito

A UD Leiria alcançou a sexta vitória consecutiva na noite de ontem, depois de bater o Alcains por 3-1 num jogo em que a formação do Lis só conseguiu desatar o nó na segunda parte depois de ir para o intervalo em desvantagem. Perante um adversário muito bem organizado defensivamente, foi Rui Gomes quem desbloqueou um jogo que foi um verdadeiro vendaval de futebol ofensivo por parte dos leirienses.

Os primeiros minutos foram de domínio da UD Leiria que entrou pressionante e a empurrar o adversário para o seu meio-campo, mas a verdade é que a turma do Lis nunca conseguiu criar uma verdadeira oportunidade de golo, isto apesar de alguns lances bem trabalhados.

Do outro lado, o Alcains defendia como podia e tentava criar perigo sobretudo em lances de bola parada. Foi assim, que a turma de Ricardo António chegou ao golo a meio da primeira parte, quando, na sequência de um livre cobrado de forma curta, João Lourenço cruzou certeiro para a área onde apareceu Pedro Almeida a encostar para o golo, perante a passividade da defensiva da casa.

Em desvantagem, a UD Leiria apertou o cerco ao adversário, mas o melhor que conseguiu foi um remate enrolado de Afonso Caetano que Gonçalo defendeu com segurança, pelo que o resultado manteve-se inalterado até ao intervalo.

Para a segunda parte, o treinador da UD Leiria promoveu uma ‘mini-revolução’ na equipa, com as entradas de João Paredes, Tiago Castro e Leandro Antunes – todos reforços garantidos recentemente -, com os leirienses a surgirem de ‘cara lavada’ já que exerceram uma pressão que praticamente asfixiou o adversário.

O golo podia surgir a qualquer momento e foi ao minuto 53 que o marcador voltou a mexer quando Leandro Antunes fez uma diagonal da esquerda para o meio, servindo de bandeja Andrézinho que, na passada, atirou a contar (1-1).

A partir daqui o Alcains tentou subir as suas linhas, mas era o futebol ofensivo da UD Leiria quem ditava leis. Contudo, foi de bola parada que a UD Leiria esteve perto de se colocar em vantagem quando Diego Galo, na sequência de um canto, cabeceou para defesa segura de Gonçalo. Pouco depois, foi João Paredes quem desperdiçou um cabeceamento em zona frontal.

Após tantas tentativas, o golo chegou finalmente num lance em que Rui Gomes tirou da cartola uma jogada de génio que culminou num cruzamento para o coração da área onde Zé Miguel cabeceou à barra da baliza visitante, mas na recarga João Paredes deixou a sua marca no jogo, naquela que foi a sua estreia com o castelo ao peito.

Pouco depois, a UD Leiria sentenciou a partida quando beneficiou de um penálti a castigar falta de Fábio Sousa sobre João Paredes na área. Na cobrança do castigo, o veterano Diego Galo fixou o resultado final em 3-1.

Arbitragem com alguns erros do trio de Coimbra, mas sem influência no resultado.

UD Leiria
Fábio Ferreira, João Dias (c), Dénis Martins, Diego Galo, Kaká (Iddriss, 70’), Sunday (Tiago Castro, int.), Andrézinho (Zé Miguel, 82’), Afonso Caetano, Pedro Henriques (Leandro Antunes, int.), Rui Gomes, Badará (João Paredes, int.).
Não utilizados: Filipe Semedo, Victor Massaia.
Treinador: Hélder Pereira.

CD Alcains
Gonçalo, João Vítor, João Lourenço, Kaba, Coulibaly, Faissal (Rúben Nogueira, 65’), Fábio Sousa (c), Brito (Montavani, 75’), Miranda (Mota, 89’), Leo, Pedro Almeida.
Não Utilizados: Diogo Sá, José Simão, Miguel Rebelo, Dylan.
Treinador: Ricardo António.

Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria
Árbitro: João Santos (AF Coimbra).
Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Pedro Almeida (23’), 1-1 Andrezinho (53’), 1-2 João Paredes (84’), 1-3 Diego Galo (89’, p.).
Disciplina: Nada a registar.