Num jogo em que até entrou melhor, o Caldas ainda assim acabou goleado em Torres Vedras por 4-0 e adiou para a última jornada o possível acesso à fase de subida à Liga 3 na próxima temporada.
Pressionando alto e com uma equipa bastante compacta, o Caldas SC entrou da melhor forma neste dérbi do Oeste sempre apaixonante em Torres Vedras.
Com mais posse de bola, e nunca deixando a equipa de Filipe Moreira organizar-se, o Caldas SC estava claramente por cima do jogo e só aos 17′ a equipa da casa conseguiu criar um lance de perigo, com David Rosa a ter uma intervenção de génio e a isolar Silas, mas Luís Paulo, atento, evitou males maiores para a sua baliza.
Depois de um período inicial em que pareceu algo surpreendido, paulatinamente o Torreense foi conseguindo encontrar a fórmula para contrariar este bem organizado Caldas. Com lançamentos rápidos para as costas da defesa do Caldas, e explorando a velocidade do seu trio de atacantes, o Torreense começou finalmente a tomar conta do jogo, e aos 19′, chegou mesmo ao golo. Silas isolou-se, Pedro Gaio conseguiu ainda fazer-lhe oposição, mas a bola acabou por sobrar para Ricardinho, que à vontade, inaugurou o marcador.
O Caldas sentiu e de que maneira o golo sofrido, e aos 25′, Silas ganhou na esquerda, cruzou rasteiro e Filipe Andrade encostou fácil para o 2-0.
Mais objectiva, e a lutar pela liderança da série, o Torreense fazia valer toda a sua experiência e ainda antes do intervalo, num lance algo caricato em que toda a defesa do Caldas se mostrou apática, Ricardinho, na marcação de um canto directo, fez o 3-0 com que se chegaria ao intervalo.

Segunda parte marcada por expulsão

E se as coisas já estavam complicadas para o Caldas, pior ficaram no recomeço da etapa complementar, com Leandro Borges a ter ordem de expulsão aos 52′, num lance em que travou irregularmente Silas quando este ia isolado para a baliza.
Em desvantagem numérica, e no jogo, o Caldas nunca mais se reencontrou, e foi sempre o Torreense quem conseguiu ter o domínio do jogo, pelo que não foi de espantar que, aos 64′, e após assistência de Léleco, Filipe Andrade fizesse o 4-0.
Com o jogo já decidido, e com o Caldas a não mostrar argumentos para contrariar o rumo dos acontecimentos, as duas equipas foram deixando passar o tempo, pensando já na próxima jornada, a última do campeonato e onde uma vitória do Caldas frente ao GS Loures, garante automaticamente o acesso da equipa de José Vala à disputa pelo acesso à Liga 3 na temporada 2021-2022.
Boa arbitragem do trio que viajou de Santarém.|

Ficha técnica

SCU Torreense 4
Joel Tomé, David Rosa, Weliton Matos (c), Benny Silvano, João Pereira, Daniel Martins, Léleco (Minhoca, 64′), Ragner Paulo (Tiago Jogo, 75′), Ricardinho (Aílson Tavares, 68′), Filipe Andrade (Gustavo Tocatins, 75′), Silas (Daffé, 68′).
Não jogaram: Diogo Ferreira, Mamadou Traoré.
Treinador: Filipe Moreira.

Caldas SC 0
Luís Paulo, Leandro Borges, Pedro Gaio, Yordi Marcelo, Luís Farinha (Rafael Roque, 72′), André Simões (c) (Gonçalo Barreiras, 33′), Flávio Passos (Ivo Nabais , int.), Pedro Faustino (Marcelo Santos, 57′), André Perre, Ricardo Isabelinha, João Rodrigues (Vítor Rodrigues, 72′).
Não jogaram: Rui Oliveira, Nuno Januário.
Treinador: José Vala.

Estádio Manuel Marques, em Torres Vedras
Árbitro: Hélder Carvalho (AF Santa-rém)
Ao intervalo: 3-0.
Golos: 1-0 Ricardinho (19′), 2-0 Filipe Andrade (25′), 3-0 Ricardinho (45′),
4-0 Filipe Andrade (63′).
Disciplina: Amarelo a Léleco (54′), Ricardo Isabelinha (84′). Vermelho directo a Leandro Borges (52′).

Texto: Pedro Almeida – Diário de Leiria
Foto: Caldas SC