ACR MACEIRINHA 0
Carolina Simão, Jessica Gonçalves, Carolina Faria (Ana Margarida, 47′), Beatriz Guerra, Marina Santos, Mariana Pereira, Constança Nunes (Maria Rodrigues, 29′), Daniela Pereira, Patrícia Ribeiro, Laura Rosa (Mariana Cardoso, 59′) e Margarida Febra (c) (Beatriz C. Silva, 59′).
Não jogaram:Beatriz S. Silva, Beatriz Marcenes, Mariana Rico.
Treinador: Simão Cardoso.
.
SCU TORREENSE ‘B’ 3
Inês Santos, Inês Pinto (Mafalda 75′), Beatriz Guerreiro, Lara Rafaela (Bruna Puga 75′), Andreia Ferreira (c), Inê M. Silva (Ventura 75′), Clara Nobrega, Carol Lage (Moreira 62′), Leonor Portela, Inês J. SIlva e Sofia Cruz (Oliveira 62′).
Não jogaram: Leonor Gomes.
Treinador: Francisco Vieira.
.
Campo do Outeiro, Maceirinha
Árbitro:Ana Afonso.
Assistentes: João Rodrigues e Pedro Andrade.
Ao intervalo: 0-2.
Golos:Clara Nóbrega (15’, 40’, 52’).
Disciplina: Amarelo a Lara Rafaela (32′), Marina Santos (67´).
.
Em mês de retoma da competição, à equipa da Maceirinha só interessava a vitória contra o líder Torreense B, para se qualificar para a fase de subida de divisão. Contudo, a equipa de Torres Vedras não esteve pelos ajustes e venceu a partida com um ‘hat-trick’ de Clara Nóbrega.
As visitantes apresentaram-se com um esquema táctico mais ofensivo e, com o primeiro lugar garantido na classificação, jogaram descontraídas. Assim, logo aos cinco minutos, criaram a primeira situação de golo. Inês Pinto surgiu no coração da área livre de marcação e proporcionou a primeira grande defesa da tarde a Carolina Simões. Pouco depois, o Torreense
inaugurou o marcador. Sofia Cruz fugiu pela direita em velocidade e centrou longo. A bola cruzou a área e sobrou para Clara Nóbrega que, de cabeça, fez o 0-1.
A Maceirinha, com um futebol mais rendilhado e uma dinâmica de triangulações rápidas, nunca tirou os olhos da baliza adversária e, através de lances de contra-ataque rápidos e um acerto progressivo das marcações, equilibrou o desafio. Nesta fase a turma de Torres Vedras recorria à falta para travar o ímpeto ofensivo do adversário, com Patrícia Ribeiro e Laura Rosa – que se sagrou a melhor marcadora da competição – foram as mais sacrificadas.
Contra as iniciativas individuais das forasteiras, a Maceirinha respondia com um futebol colectivo, a toda a largura do terreno, mas faltava-lhe o último terço do terreno. Nesta fase, a referência vai para Margarida Febra que dentro da área e apesar de algum confusão, podia ter feito melhor. Também Patrícia Ribeiro com espaço para progredir, rematou fraco. Perto do intervalo, Clara Nóbrega desferiu um remate intencional de fora da área que resultou numa sequência de três recargas. Não obstante Carolina Simão ter respondido com três brilhantes defesas, foi a mesma Clara Nóbrega quem encostou em cima da linha de
golo e ampliou o resultado.

Maceirinha tentou mas não foi suficiente.
No início do segundo tempo notou-se uma quebra emocional das visitadas, muito provavelmente fragilizadas pelo último jogo de Simão Cardoso no comando técnico da equipa. Nesta fase e a perder, a equipa da casa sofreu o terceiro golo numa falha defensiva que deixou Clara Nóbrega na cara da guarda-redes e selou o resultado. Na última meia hora a Maceirinha tomou conta da partida, teve mais posse de bola, criou diversas oportunidades mas o resultado não sofreu alteração.
A vitória do Torreense foi merecida mas o resultado é demasiado pesado por aquilo que ambas as equipas fizeram.
O trio de arbitragem efectuou um bom trabalho, sem influência no resultado.

Paulo Rodrigues – Diário de Leiria