UD Serra 0: Rafa; Tiago Neto, Célio, João Silva (cap.) e André (Paulo Gordo, 41’); Matias (Saraiva, 85’), Sandro (Danny, 61’) e Miguel Neves; Patrick, Joaquim Valinho (Leitão, 85’) e Tomé (Miguel Pereira, 61’).
Suplentes, não utilizados: Tiago e Marco Gomes.
TREINADOR: Carlos Gonçalves (Cajó).

GD Atouguiense 0: Henrique; Ricardo, Rui Pinho, Rúben Sousa e André Santos; Tiago; Octávio, Dantas (Flávio, 61’), e Ruizinho (Cerdeira, 90+3’); João Santos e Raul Lino (cap.) (João Franco, 81´).
TREINADOR: Hugo Canão.

ÁRBITRO: Gonçalo Teixeira
Árbitros assistentes: Miguel Rebelo e Nuno Rodrigues.
7.ª Jornada do Campeonato Distrital de Leiria da 1ª Divisão / Zona Sul
Campo da Portela, no Complexo Desportivo da União da Serra, em Santa Catarina da Serra
UD SERRA, 0 – Grupo Desportivo Atouguiense, 0
Ao intervalo, 0 – 0
Disciplina: Amarelo Quim Valinho, 34’; Rúben Sousa, 45+3’; Jota, 56’; e Tiago, 80´.

Num jogo com duas partes completamente distintas, pela segunda parte,  sobretudo nos últimos 15 a 20 minutos, pode considerar-se que a equipa de Cajó, a União Desportiva da Serra, desperdiçou toda a primeira parte. Daí o nulo ao intervalo! Mas não só, pois a equipa da Atouguia da Baleia, apresentou-se numa tarde soalheira, mas com o vento a soprar forte nas suas costas, para em contra ataque bem organizado, desperdiçar as 3 melhores ocasiões de golo nesses 45’ iniciais. Também muito por culpa de 2, 3 grandes defesas de Rafa, o guardião da equipa da casa! Sobretudo a que o veloz João Carlos lhe proporcionou aos 29 minutos!
Como disse no início, a segunda parte foi totalmente diferente. Para lá do vento ter soprado com menor intensidade e com as sucessivas alterações tácticas do treinador da UDS, o domínio não chegou a ser avassalador, mas andou lá perto, sobretudo nos últimos 10, 15 minutos, incluindo os 5’ dados pelo juiz da partida.
Das 4 ou 5 oportunidades desperdiçadas pelo ataque serrano, destaque para aquela que foi a mais clara de todo o jogo, quando o jovem Leitão, que diga-se entrou muito bem, aos 88’ completamente isolado, permitiu a mancha do guardião Henrique a desviar para canto. Ainda o mesmo Leitão obrigou o guardião contrário a desviar a bola para a barra da sua baliza aos 90’.
Quanto ao trabalho do jovem Gonçalo Teixeira e seus pares, embora tendo estado tecnicamente e disciplinarmente bem, esperava muito mais pois já o vi fazer melhor, sobretudo no aspecto da forma como condicionou o jogo, com sucessivas paragens, quando podia e devia ter deixado fluir o mesmo, se tivesse estado bem na lei da vantagem!

A opinião dos treinadores:
Cajó (UD Serra):  Jogo típico de 0 a 0. Primeira parte, mais Atouguiense que embora tendo mais e melhores ocasiões de golo, ainda conseguimos equilibrar, sobretudo no início do jogo e nos últimos 10 minutos da primeira parte. Segunda parte totalmente diferente, em que de facto fomos muito superiores. Na parte final, sempre em cima do adversário, mas sem conseguir materializar essa supremacia. Salientar alguma ansiedade em jogadores que nos treinos se superam, não tendo transportado isso para este jogo.

Hugo Canão (GD Atouguiense): Duas partes totalmente distintas. No fundo jogo equilibrado, com a minha equipa a tentar surpreender a equipa da casa, com boa organização de jogo sobretudo nas transições para o contra ataque, com 3 grandes oportunidades de golo nos primeiros 45 minutos. Depois, perante um dos maiores candidatos à subida de divisão, natural a supremacia do adversário, mas sempre como os olhos postos nos lances de contra ataque. O resultado acaba por se ajustar à forma como decorreu a partida.

Virgílio Gordo