Texto e foto: Carlos Pinheiro – Diário de Leiria

O ID Vieirense alcançou uma vitória ‘suada’ na recepção ao Ginásio de Alcobaça, num jogo em que esteve melhor na primeira parte e soube sofrer na segunda, com o golo da tranquilidade a surgir já nos momentos finais do desafio.
O Ginásio de Alcobaça trazia uma estratégia de entregar a iniciativa de jogo ao adversário, baixando as suas linhas e esperando ferir a equipa caseira no contra-golpe. Isso explica que a tendência dos primeiros minutos tivesse sido de maior domínio da equipa anfitriã, contudo foi o Ginásio o primeiro a criar perigo através de Lucas Grilo que interceptou um atraso na defensiva Vieirense e não fosse a boa intervenção de Rúben teria inaugurado o marcador.
Pouco depois prevaleceu a velha máxima do futebol: ‘quem não marca sofre’. O capitão Letra, com um remate a 30 metros da baliza, fez a bola entrar no ângulo superior da baliza de Miguel Santos que nada podia fazer. Um grande golo que colocou o Vieirense na frente do marcador.
O Ginásio reagiu bem, e de seguida, na sequência de um pontapé de canto, podia ter restabelecido a igualdade num lance com vários ressaltos frente à baliza caseira, mas faltou discernimento aos seus avançados no momento de finalizar. Pouco depois foi Costa a cabecear bem e a obrigar Ruben a brilhar para evitar o empate.
Até ao intervalo destaque ainda para um lance onde nos pareceu ter ficado por assinalar um penálti a favor dos industriais, com o central a agarrar ostensivamente o avançado Botas na área.
Na segunda metade inverteram-se os papéis, já que foi o Ginásio que veio com mais vontade de assumir as despesas do jogo, obrigando o Vieirense a defender com mais elementos para conter o ímpeto atacante do adversário. Contudo eram escassas as oportunidades de golo e foi mesmo o Vieirense que num lance de bola parada levou perigo para as redes de Miguel Santos num potente remate de Freitas que saiu ligeiramente por cima da baliza.
As alterações que Leandro Santos operou na equipa vieram trazer novo fôlego ao seu sector mais ofensivo e quer Coutinho pela esquerda quer André Lopes pela direita foram mantendo em alerta a defensiva caseira. Assim, o Ginásio foi somando ocasiões de perigo. Primeiro, Lucas Grilo falhou por pouco a emenda a um cruzamento e depois Pedro Pimenta fez um chapéu perfeito a Ruben e não fora a dobra perfeita de Freitas o Ginásio teria igualado a partida.
Mesmo a terminar o jogo, o Vieirense selou o triunfo através de um penálti por falta sobre Willian que o mesmo se encarregou de converter.
O penálti por marcar no primeiro tempo manchou a arbitragem de Paulo Silva, que no resto roçou a perfeição.|

Id Vieirense 2
Ruben, Mascoel, Zé Ricardo, Freitas, Letra (c), Mário, André Cruz (Biscaia, 90’), Capão, Carlos , Marcelo (Daniel, 64’) e Botas (Willian, 74’).
Não jogaram: Francisco Mendes, Duarte, Diogo Domingos, Martim Grácio.
Treinador: Luciano Silva.

GC Alcobaça 0
Miguel Santos, Túlio, Ruben Santos (Pedro Pimenta, 80’), João Figueiredo, Bragança, Costa, Juninho (Coutinho, 61’), Bernardo, Telmo (c), Tiago Silvestre e Lucas Grilo (André Lopes , 71’).
Não jogaram: Fábio Silva, José Júnior, Tomás e João Candeias.
Treinador: Leandro Santos.

Estádio Albano Tomé Feteira, Vieira de Leiria
Árbitro: Paulo Silva. Assistentes: Telmo Capitaz e Pedro Lourenço.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Letra (21’); 2-0 Willian (90+5’, p.).
Disciplina: Amarelo a Túlio (10’), Bragança (56’), Capão (65’), André Cruz (67’), André Lopes(75’).