A história do jogo de domingo entre o Carnide e o Motor Clube, a contar para a série B da 1.ª divisão distrital, começa com o facto de não ter tido uma equipa de arbitragem nomeada. Assim, tiveram que cumprir o papel de dirigir o jogo Carlos Rolo, Luís Neves e Leonardo, que se predispuseram a constituir uma equipa de arbitragem para que o jogo se realizasse.
Quanto ao jogo, dizer que foi sempre bastante equilibrado e o empate (0-0) aceita-se na perfeição. O Motor Clube, ao minuto nove, dispôs de uma soberana oportunidade para inaugurar o marcador por intermédio de Tiago Marques, na transformação de um penálti, contudo permitiu a defesa ao guarda-redes André Silva, um dos melhores em campo.
No resto da primeira parte foi o Carnide a estar mais perto do golo em duas situações, mas o marcador não se alterou.
O equilíbrio manteve-se no segundo tempo, com ambas as equipas a não conseguirem provocar desequilíbrios. Na parte final, o Motor Clube esteve perto do golo, mas André Silva evitou tal desiderato.
O final do jogo chegou com um empate sem golos e muito descontentamento pelo facto de a partida se ter disputado sem uma equipa de arbitragem nomeada.|

AC CARNIDE 0
André Silva; Afonso, Mortágua, Saviola, Gonçalo Mortágua; Bomba, Tedy e Bruno Carpinteiro (Gabi, 30′); Carreira (Pedro Osvaldo, 70′), Camaina (Adão, 80′) e Miguel Silva.
Treinador: Paulo Borges.

MOTOR CLUBE 0
Leandro; Paulinho, João Almeida, Leo e Ivan (David, 19′); Mouzinho, Nélson (Henrique, 72′) e Tiago Marques; Simão (Postiga, 68′), Vicente e Leandro Pereira (Nuno, 69′).
Não utilizados: Marco, Gabi e Tiago Frias.
Treinador: Vítor Duarte.

Campo de jogos Eduardo Couto, em Carnide
Árbitro:Carlos Rolo.
Assistentes: Luís Nunes e Leonardo.
Disciplinar: Nada a registar.

Texto: Cid Ramos – Diário de Leiria
Foto: Rita Perdigão