O Caldas SC colocou um ponto final numa série de sete jogos consecutivos sem vencer ao bater o Vit. Setúbal por 2-1. A formação de José Vala marcou cedo, com um grande golo de André Perre, e embalou para uma exibição bem conseguida.
O jogo começou num ritmo equilibrado, com as duas equipas a procurarem jogar sem grandes riscos até que, aos 11′, André Perre viu o adiantamento de João Valido, e com um pontapé impressionante, a mais de 40 metros da baliza, fez um grande golo.
Moralizado pelo golo, pouco depois, o Caldas ficou muito perto de ampliar a vantagem, no seguimento de um canto, mas, desta vez, João Valido superiorizou-se.
O Caldas estava claramente por cima no jogo, e pouco depois, André Perre voltou a ter magia nos pés, mas desta vez o remate colocado sai ligeiramente ao lado da baliza.
Muito passivo no jogo, o Vit. Setúbal tardava em conseguir reagir e contrariar a pressão que o Caldas SC exercia ao portador da bola. Assim, no seguimento de novo canto, mais uma vez André Perre apareceu com um grande remate que falhou por pouco o alvo.
Muito acutilante no seu ataque, o Caldas era sempre mais perigoso, mas até ao intervalo o 1-0 não se alteraria.
A etapa complementar começou novamente com um lance de muito perigo para o Caldas, desta vez com João Silva a rematar de longe, mas sem acertar no alvo.
Apesar deste lance, a equipa de Pedro Gandaio mostrava agora outra atitude e começava finalmente a ameaçar a baliza de Luís Paulo. Com mais mobilidade ofensiva, e já com André Mesquita e Rúben Gonçalves no onze, o Vit. Setúbal corria atrás do prejuízo, perante um Caldas estrategicamente mais expectante e a procurar o contra-golpe.
E a estratégia caldense não podia ter corrido melhor já que, aos 64′, depois de um cruzamento da direita, João Rodrigues cabeceou ao poste e, na recarga, fez o 2-0.
O Vit. Setúbal procurou reagir, mas poucas vezes o conseguiu fazer com verdadeiro perigo. Só aos 84′, e depois de um cruzamento da esquerda, Mendy, com um cabeceamento oportuno, levou algum perigo junto da baliza de Luís Paulo. Já em tempo de compensação, os sadinos conseguiram mesmo reduzir a desvantagem, com Rodrigo Pereira a dar o melhor seguimento a uma assistência primorosa de Rúben Gonçalves.
Boa arbitragem de José Rodrigues.|

Caldas SC 2
Luís Lopes, Thomas Militão (c), André Sousa, André Santos (André Simões, 85′), Mateus Lima, Diogo Clemente, Nuno Januário (Juvenal, 85′), Marcelo Marquês (Ivo Nabais, 72′) (Luís Farinha, 85′), João Silva, André Perre (Yordi, 78′), João Rodrigues.
Não jogaram: Rui Oliveira e Pedro Faustino.
Treinador: José Vala.

Vitória FC 1
João Valido, Miguel Lourenço, Mano (c), Bruno Bernardo, Diogo Leitão (Rúben Gonçalves, 57′), Diogo Martins (Rui Morgado, 68′), André Pedrosa (Daniel Carvalho, 75′), Murilo Rosa (André Mesquita, 57′), José Varela, Frederic Mendy, Rodrigo Mathiola (Rodrigo Pereira, 68′).
Não jogaram:Josué Duverger, Bruno Almeida.
Treinador: Pedro Gandaio.

Campo da Mata, Caldas da Rainha
Árbitro: José Rodrigues. Assistentes: Filipe Gomes e Edgar Duarte.
Espectadores: 1.000.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 André Perre (11′), 2-0 João Rodrigues (64′), 2-1 Rodrigo Pereira (90+2’).
Disciplina: Amarelo a Thomas Militão (41′), Marcelo Marquês (50′), André Pedrosa (70′), Rodrigo Pereira (72′).

Texto: Pedro Almeida – Diário de Leiria
Foto: Liga 3/FPF