O Portomosense encurtou a distância para o líder do campeonato ao vencer o UR Mirense, por 0-3, num dérbi em que a turma de Porto de Mós foi quase sempre superior, pelo que o resultado apenas peca por escasso, tendo em cotna que a equipa de Pedro Solá foi muito segura a defender e competente a atacar.
A equipa visitante entrou demolidora e até aos 10 minutos podia ter feito três golos. Primeiro, quando Zé Miguel tirou um adversário do caminho e ofereceu o golo a Cristiano Matos, mas, apenas com o guarda-redes pela frente, o avançado permitiu o corte de Diogo Fonseca. Depois Tshabalala aproveitou uma perda de bola do adversário à entrada da área para rematar de primeira, mas a remate saiu a rasar o poste. Por fim, uma cabeçada forte de Zé Miguel quase resultou no primeiro golo, mas Taborda estava no caminho da bola, após um cruzamento teleguiado de Tshabalala, da esquerda.
Com o passar do tempo, a tendência do jogo manteve-se e o golo acabou por aparecer com naturalidade: um fenomenal passe de rutura saiu dos pés de Rica para isolar Cristiano Matos que, na cara de Taborda, não desperdiçou e fez o 0-1.
Pouco depois, após uma recuperação de bola em zona alta no terreno permitiu que Cristiano Matos descobrisse Ilyas Alilou que, em velocidade, já no interior da área, serviu de bandeja Tshabalala para o 0-2.
Até ao intervalo, o Mirense tentou responder, mas nunca conseguiu importunar o adversário.
A segunda parte trouxe algo novo ao jogo já que houve uma tímida reacção dos homens da casa, que através de Zé Correia e Quim Zé tentaram a sua sorte, mas no primeiro lance a bola morreu nas mãos de Mocheco e o segundo a bola passou sobre a barra.
Após alguns ajustes no meio-campo a equipa de Pedro Solá voltou à carga e o terceiro golo esteve à vista por duas vezes. Primeiro, Ilyas Alilou, sobre a esquerda, tentou servir Peterson, mas Diogo Caetano tirou-lhe o ‘pão da boca’. Depois, foi Sané que tentou um passe de rutura para servir o ala marroquino da ADP, que ficaria completamente isolado, não fosse o desvio de Diogo Fonseca para canto.
O Mirense ainda tentou reduzir através de um livre directo cobrado por Alison, mas o remate saiu fraco e para as mãos de Mocheco.
Quem acabou por fazer o gosto foi o Portomosense. Após uma jogada de envolvência pelo corredor esquerdo, Peterson cruzou para a área, onde apareceu Pedro Domingues a oferecer o golo a Itallo, que estabeleceu o resultado final (0-3).
O trio de arbitragem liderado por Eduardo Cardoso teve uma actuação positiva.|

UR Mirense 0
Taborda; Luís Duarte, Diogo Fonseca, Diogo Caetano (c), Marinho (Pedro Santos, 88’); Alison, Formiga (Zé Correia, 46’), Fábio Pedro, Rafael Santos (Breno, 84’); Quim Zé, Allan Lino (Afonso Major, 74’).
Não jogaram: Mário Robalo, Nelson Carriço.
Treinador: Miguel Pinto.

AD Portomosense 3
Mocheco; Lagoa, André Amores, Issa, Eduardo; Rica (c), Sané (Caracol, 80’), Cristiano Matos (Pedro Domingues, 80’); Zé Miguel (Peterson, 43’), Tshabalala (Gabi, 59’), Ilyas Alilou (Itallo, 80’).
Não jogaram: João Costa, Paulo Gomes.
Treinador: Pedro Solá.

Estádio Manuel Donato dos Santos Ferreira, Mira de Aire
Árbitro: Emanuel Cardoso. Assistentes: João Caçoila e Sandro Guerra.
Ao intervalo: 0-2. Espectadores: 150.
Golos: 0-1 Cristiano Matos (26’), 0-2 Tshabalala (34’), 0-3 Itallo (90+4’).
Disciplina: Amarelo a Allan Lino (32’), Diogo Caetano (35’), Caracol (87’), Lagoa (89’).

Texto e foto: Pedro Sousa – Diário de Leiria