A UD Leiria regressou aos triunfos na Liga 3 ao bater o Real SC por 1-0, num jogo em que a turma de Bino, mesmo não fazendo uma exibição de encher o olho, foi sempre a equipa mais inconformada pelo marasmo dos acontecimentos e aquela que mais procurou chegar ao golo.
Com este triunfo, e quando falta ainda uma jornada para acabar a fase regular na Liga 3, a UD Leiria garantiu matematicamente o primeiro lugar, o que lhe confere uma posição de vantagem para a fase de subida.
O jogo teve uma primeira parte sem grandes motivos de interesse e com poucas oportunidades de golo. Ainda assim, coube à UD Leiria ter maior iniciativa de jogo com a primeira ameaça a surgir pelos pés de Jair Silva, mas o remate do extremo saiu prensado e à figura de Iuri. Pouco depois foi Leandro quem tentou visar a baliza contrária com um remate em jeito, mas o guardião visitante voltou a mostrar-se atento ao defender para canto.
A resposta do Real SC surgiu numa transição em que Júnior Sena tentou a sua sorte de longa distância, com o remate a sair muito perto da baliza leiriense.
Com o passar do tempo, as equipas ficaram mais ‘encaixadas’ uma na outra, pelo que foram raras as reais oportunidades de golo. O melhor que a UD Leiria conseguiu foi um remate à meia volta de Leandro Antunes após cruzamento de Sylla.
Na segunda parte, a UD Leiria pareceu apostar numa maior rapidez nos seus processos, tendo criado uma oportunidade soberana para marcar quando a bola ressaltou em Diogo Amado e acabou por isolar Leandro Antunes que tocou o esférico por cima do guarda-redes contrário, mas quando se preparava para atirar para a baliza deserta, acabou por acertar mal na bola, atirando-a por cima da baliza, num lance em que o avançado teve mesmo de ser substituído por lesão.
Com o passar do tempo, o Real SC mostrava-se cada vez mais encolhido em termos defensivos, com a UD Leiria a tentar furar a muralha criada pelos visitantes. E já depois de ter enviado uma bola à barra na sequência de um lance confuso após um canto, a UD Leiria só ameaçou o golo a dez minutos do fim numa boa combinação entre Gregório e Kuca, com este último, quase sem ângulo, a tentar a sua sorte, mas Iuri voltou a mostrar-se atento.
Já quando poucos perspectivavam um cenário diferente que não o empate, eis que a UD Leiria conferiu alguma justiça no marcador. Corria o minuto 93 quando, na sequência de um livre em jeito de canto mais curto, Jair Silva ‘penteou’ a bola para trás, deixando-a à mercê de Marcos Silva que dominou, olhou para a baliza e atirou forte e colocado para um golo de belíssimo efeito. Um golo festejado efusivamente pelos jogadores e que ‘aqueceu’ finalmente as bancadas.
Arbitragem pouco conseguida de Humberto Teixeira. Quis ter um critério largo, mas acabou por cometer demasiados erros que acabaram por irritar os jogadores e o público.|

UD Leiria 1
Tomás Bozinoski, Habib Sylla (Nuninho, 66′), Benny Silvano, Diego Galo (c), Filipe Almeida, Kaká, Diogo Amado (Marcos Silva, 66′), Afonso Caetano (Kikas, 81′), Leandro Antunes (Kuca, 56′), Jair Silva, Gonçalo Gregório.
Não jogaram: Fábio ferreira, João Dias, Ragner Paula.
Treinador: Bino Maçães.

Real SC 0
Iuri Miguel, Paulinho (c), Romário, Calyton Sampaio, Rodrigo Moitas, Horácio Jau, Tiago Morgado, Amadu Baldé (Fábio Pala, 70’), Wilson kenedy, Júnior Sena (Marcos Barbeiro, 85’), Ballack (Mika Borges, 73’).
Não jogaram: João Godinho, Guilherme Ribeiro, Hugo Ventosa, Tiago Nunes.
Treinador: Miguel Valença.

Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria
Árbitro: Humberto Teixeira.
Assistentes: Vasco Sousa e João Martins.
Ao intervalo: 0-0
Golos: 1-0 Marcos Silva (90+3’)
Disciplina: Amarelo a Afonso Caetano (48’), Horácio Jau (48’), Habib Sylla (53’), Tiago Morgado (90+1’), Kuca (90+4’).

Texto: José Roque – Diário de Leiria
Foto: Luis Filipe Coito