No encontro entre equipas serranas, o líder recebeu o Mirense e foi surpreendido pelo ímpeto inicial dos forasteiros. A perder por 0-2 no primeiro quarto de hora, a turma de Santa Catarina de Serra correu atrás do prejuízo e teve de sofrer para garantir a vitória (3-2).
Com as equipas apostadas num futebol rápido e predominantemente ofensivo, foi a turma de Mira de Aire a primeira a chegar ao golo. Na sequência de um canto, a bola foi ao poste e ressaltou para a zona frontal à entrada da área onde Kiko, de primeira, aplicou um pontapé forte e rasteiro com o qual inaugurou o marcador.
Na resposta, a UD Serra levou muito perigo à baliza contrária quando Pedro Emanuel tentou o pontapé de bicicleta e a bola sobrou para Dany Marques que, já na pequena área, viu Mário defender com o pé.
A jogar em casa, o líder denotava algumas dificuldades face à estratégia do Mirense que subiu as linhas e nunca se limitou a defender. Foi desta forma que Celso Vieira, com a bola controlada no corredor direito e sobre pressão adversária, atrasou a bola ao guarda-redes que foi apanhado em contra-pé. Estava feito o 0-2.
A reacção da equipa de Carlos Jorge foi imediata já que que, através de uma progressão pela esquerda e de uma bonita triangulação na área, chegou ao golo através de Pedro Emanuel (1-2).
Os visitados respondiam agora com maior rigor nas marcações e recuperavam a confiança com o desenrolar do desafio. Com a asa esquerda a todo o gás, Patrick foi à linha de fundo e serviu Miguel Pereira que fez a bola rasar o alvo.
Na resposta, Kiko rematou forte, mas à figura de David Santos. Depois foi Rafa Santos quem levou a bola à barra na sequência de um livre directo.
Mais eficaz foi a UD Serra que chegou ao empate na conversão de um penálti, por Miguel Pereira, a castigar falta indiscutível sobre Dany Marques.
A equipa da casa concluiu a reviravolta no marcador a abrir o segundo tempo, através de um canto batido pelo capitão Miguel Neves ao qual Pedro Emanuel respondeu com um ligeiro desvio de cabeça (3-2).
A dinâmica do encontro não sofreu qualquer abrandamento e manteve-se a prática de um futebol rápido, atractivo e jogado em toda a profundidade do terreno. Neste período destacamos o irrequieto Kiko, que foi o mais inconformado nos visitantes, e, por duas vezes, podia ter chegado ao golo. Primeiro, permitiu uma defesa por instinto de David Santos. Depois, pela direita, tirou o guarda-redes da frente, mas falhou o alvo.
Até final, destaque apenas para um penálti desperdiçado por Pedro Emanuel que viu Mário fazer uma grande defesa.
O trio de arbitragem efectuou um bom trabalho e sem influência no resultado.|

UD Serra 3
David Santos, Pedro Gordo, Celso Vieira, Pedro Marcelino e Patrick Santos, Sandro (Rafael Reis, 50’), Miguel Neves (c) (Marcos Santos, 73′), Miguel Pereira e Camará (Tiago Carvalho, 89’), Dany Marques e Pedro Emanuel.
Não jogaram: Makê, Nuno Reis, Célio Pereira, Bruno Gordo.
Treinador: Carlos Jorge.

UR Mirense 2
Mário Robalo, Luís Duarte (Smith, 16’), Diogo Caetano (c), Diogo Fonseca, Marinho (José Correia 62’), Fábio (Felipi Rigoleto, 75’), Alison Moreira e Rafa Santos, Nicássio, Kiko e Quim Zé.
Não jogaram: Taborda, Pedro, André Santos e Breno Melo.
Treinador: Miguel Pinto.

Campo da Portela, Santa Catarina da Serra
Árbitro: Paulo Silva. Assistentes: Pedro Lourenço e Rafael Monteiro.
Ao intervalo: 2-2. Espectadores: 300.
Golos: 0-1 Kiko (5’), 0-2 Celso Vieira (14’, p.b.), 1-2 Pedro Emanuel (18’), 2-2 Miguel Pereira (45’), 3-2 Pedro Emanuel (52’).
Disciplina: Amarelo a Miguel Neves (11’), Kiko (28’), Quim Zé (35’), Diogo Caetano (63’), Marcelino (77’), Pedro Emanuel (90+4’), Smith (90+4’).

Texto: Paulo Rodrigues – Diário de Leiria
Foto: Rita Perdigão