Numa fraca partida de futebol, a vitória caiu para o Bombarralense (3-2), equipa que teve mais atitude em campo, frente a um Portomosense que ainda recuperou de uma desvantagem de dois golos e fez o suficiente para não perder o jogo, mas sem sucesso.
Numa entrada em jogo nada normal, a equipa de Pedro Solá viu-se a perder bem cedo. Primeiro Ricardo Santo assustou ao atirar sobre a barra e, logo a seguir, Rafa inaugurou o marcador com uma cabeçada forte em resposta a um canto.
O Portomosense respondeu de pronto e Rica podia ter empatado por duas vezes. Primeiro, na sequência de uma jogada colectiva, em que acabou por enviar a bola à malha lateral. Depois na sequência de um lançamento lateral, Peterson isolou Rica, mas o capitão, na cara de Sérgio Nobre, permitiu a defesa do guardião.
O conjunto da casa reagiu e numa jogada de insistência Ricardo Santo assistiu Marcelo que quase, sem ângulo, fez a bola esbarrar no travessão.
Poucos minutos volvidos, a equipa da casa aumentou a vantagem: erro de Gabi ao permitir a recuperação de Marcelo em zona proibida e cruzamento ao segundo poste onde apareceu Bernardo Silva que colocou a bola no ângulo (2-0).
Os visitantes voltaram à carga, primeiro num livre directo de Amores defendido para a frente por Sérgio Nobre e, depois, por Rica com um cruzamento/remate que Tshabalala não conseguiu emendar.
Ainda antes do intervalo, o Portomosense teve uma reacção forte com Rica a fazer dois golos e a empatar o jogo. Primeiro, servido por Ilyas Alilou no corredor esquerdo, e depois na transformação de uma grande penalidade.
O segundo tempo foi praticamente dominado pelo conjunto forasteiro, no entanto em dois cantos, o Bombarralense conseguiu criar muito perigo. Primeiro num remate de primeira de André Cruz, valendo Filipe Soares a tirar a bola em cima da linha. Depois o golo surgiu mesmo quando, no meio da confusão, Rafa conseguiu o remate certeiro e fez o 3-2.
A partir daí a equipa da casa remeteu-se à sua defesa e ao anti-jogo. Ainda assim os visitantes ainda tentaram chegar ao golo, quando Filipe Soares, num excelente passe picado, descobriu Tshabalala, mas a má recepção impediu que o avançado encarasse Sérgio Nobre da melhor forma.
Pouco depois, um pontapé forte de Pedro cruz fez a bola passar a centímetros do poste e, de seguida, Peterson ficou perto do empate, valendo Sílvio Mesquita a tirar a bola para canto.
Nos últimos 15 minutos, a posse de bola pertenceu quase na totalidade ao Portomosense, mas as poucas ideias para conseguir entrar na área contrária resultaram na derrota.
O trio de arbitragem liderado por Diogo Amado teve uma actuação com alguns erros, mas ainda assim positiva.|

SCE Bombarralense 3
Sérgio Nobre; João Duarte (Rodrigo Mestre, 46’), Rafa, Tiago Paixão, Sílvio Mesquita; Marcel (Ruben Silva, 84’), Diogo Rodrigues, Marcelo (c), André Cruz, Bernardo Silva (Marco Duarte, 90+4’); Ricardo Santo (Diogo Mil-Homens, 72’). Não jogaram: Natalino, Papa Sá, João Martins.
Treinador: Luís Lopes.

AD Portomosense 2
Mocheco; Lagoa, Amores, Filipe Soares (Issa, 89’), Caracol (Eduardo Monteiro, 72’); Gabi (Ferrari, 86’), Pedro Cruz, Rica (c); Tshabalala (Pedro Domingues, 89’), Ilyas Alilou, Peterson. Não jogaram: João Costa, Paulo Gomes, Sané.
Treinador: Pedro Solá.

Estádio Municipal do Bombarral
Árbitro: Diogo Amado. Assistentes: Flávio Monteiro e Diogo Silva.
Ao intervalo: 2-2. Espectadores: 200.
Golos: 1-0 Rafa (10’), 2-0 Bernardo Silva (25’), 2-1 Rica (34’), 2-2 Rica (43’ p.), 3-2 Rafa (66’).
Disciplina: Amarelo a Diogo Rodrigues (64’ e 69’), Marcel (76’). Vermelho por acumulação a Diogo Rodrigues (69’).

Texto e foto: Pedro Sousa – Diário de Leiria