Perante uma excelente moldura humana, o relvado do Dr. Magalhães Pessoa recebeu duas formações com tradição no futebol português, onde se tentam reerguer para chegar ao patamar mais alto, onde já estiveram outrora, com a formação da casa com um início pouco auspicioso nesta fase de subida, a regressar às vitórias, levando a melhor sobre o V. Setúbal pela margem mínima, com Nuninho em plano de evidência com dois golos.
Entraram melhor os leirienses e Gonçalo Gregório deu o mote logo ao minuto 6, num livre directo, que passou a centímetros do poste.
Mas, foram os sadinos a chegarem à vantagem no marcador, com recurso do VAR, que descortinou uma falta de João Dias dentro da área, com Zequinha a fazer o 0-1 de grande penalidade.
Na resposta foi Afonso Caetano já na área de rigor a não chegar por muito pouco a um grande passe de Babanco (30′).
Mas a merecida igualdade não demorou e, com um magnífico passe, o mesmo Afonso Caetano assistiu Nuninho, que com uma excelente recepção orientada, ficou na cara do golo e, sem dificuldade igualou a contenda.
Ainda antes do descanso, Nuninho teve oportunidade de bisar no encontro, numa bela rotação, mas João Valido com a defesa da tarde e, com o esférico ainda a embater na barra, levou a partida empatada para o intervalo.
No reatamento os donos da casa continuaram na mó de cima e novamente Nuninho a dar corolário a essa superioridade, numa bela combinação com Kikas, com o avançado a finalizar com êxito para a reviravolta.
Os visitantes, que sofreram o infortúnio de duas substituições forçadas ainda na primeira etapa, refrescaram a frente de ataque, subiram as suas linhas e o recém-entrado Fréderic Mendy teve boa chance mas cabeceou fraco para defesa fácil de Fábio Ferreira.
À medida que os minutos iam passando, a pressão dos homens comandados por Filipe Moreira intensificaram sobre os leirienses mas sem grandes resultados práticos, com a defensiva anfitriã a se superiorizar com maior ou menor dificuldade, com excepção de livre directo apontado por Rúben Gonçalves, para boa defesa do guardião da casa.
Resultado justo e saboroso da equipa do lis, perante uma boa arbitragem, que com o empate entre Braga B e Oliveirense, deixa tudo em aberto quanto à luta pela subida divisão, com a U. Leiria a receber no próximo sábado os bracarenses pelas 15h00.|

UD Leiria 2
Fábio Ferreira, Habib Sylla, Diego Galo, Benny Silvano, João Dias (c), Kaká (Namora, 89`), Babanco (Ragner Paula (84`), Afonso Caetano, Kikas (Kuka, 84`), Nuninho (Renato Alexandre, 77`) e Gonçalo Gregório (Jonatas, 89`).
Não jogaram: Tomás Bozinoski e Leandro Antunes.
Treinador: Bino Maçães.

V. Setúbal 1
João Valido, Ruca (Murilo Rosa, 22′), Miguel Lourenço, Bruno Bernardo (Bruno Almeida, 41′), André Pedrosa (Frédéric Mendy, 63`), Kamo Kamo, José Semedo (c) (Gabriel Lima, 63`), Diogo Leitão, Rúben Gonçalves, José Varela e Zequinha (Robson, 63’).
Não jogaram: Josué Duverger e Rodrigo Pereira.
Treinador: Filipe Moreira.

Estádio Municipal de Leiria, Leiria.
Espectadores: 5.408.
Árbitro: Pedro Ferreira (AF.Braga).
Assistentes: Nuno Freitas e José Ferreira.
Ao intervalo: 1-1
Golos: 0-1 Zequinha (16′, g.p.), 1-1 Nuninho (45+1′), 2-1 Nuninho (58’).
Disciplina: Amarelo a João Dias (12’), Káká (66`), Gonçalo Gregório (76’), José Semedo (76’).

Texto: Fábio Osório – Diário de Leiria
Foto: Luís Filipe Coito