Quis o destino que no grande jogo da última e decisiva jornada, se defrontassem Marrazes e Alcobaça, primeiro e terceiro classificados respectivamente até então, onde ambos ainda ambicionavam o título distrital e a subida aos Nacionais, com a equipa da casa a ser a única equipa a depender exclusivamente de si.
Apesar de ter a faca e o queijo na mão, a turma de Rodolfo Cabral não foi capaz de fazer uso do factor casa, permitindo a vitória do Ginásio de Alcobaça (1-3) que, também não fez a festa porque, na Batalha, o GD Peniche venceu a equipa local, garantindo o título.
O encontro começou muito intenso, aguerrido e bastante disputado a meio-campo, com os alcobacenses a terem ligeira supremacia nos primeiros minutos, mas sem criarem situações de perigo.
Com o passar do tempo, e com um futebol mais trabalhado, os visitados foram tomando conta do jogo e, fruto desse ascendente, Rodrigo Pereira esteve perto de abrir o activo, rematando rente ao poste.
Minutos depois o mesmo Rodrigo (bela exibição) assistiu Gonçalo Branco, mas o avançado atirou ao lado da baliza.
E como quem não marca sofre, numa bola ganha a meio-campo, Alexandre Duarte esgueirou-se sobre a direita e, à saída de Tomás Sousa, aplicou um chapéu perfeito para o 0-1.
A resposta do Marrazes foi imediata. Dois minutos volvidos, após uma assistência de André Fonseca, Rodrigo Pereira ganhou um ressalto, isolou-se e rematou ao canto inferior direito da baliza defendida por Henrique Magalhães, restabelecendo a igualdade.
O mesmo Rodrigo Pereira (sempre ele) poderia ter dado a cambalhota no marcador, mas fez o mais difícil ao pecar na finalização, quando tinha tudo para fazer o golo.
O jogo estava interessante, mas o perigo andava longe das áreas até ao descanso, mantendo-se o 1-1 que se registava ao intervalo.
O segundo tempo não poderia ter começado melhor para os alcobacenses, pois logo ao terceiro minuto voltaram-se a adiantar no marcador, na sequência de um livre lateral, em que a defesa da casa não foi lesta e António Mateus cabeceou, com o esférico a sobrevoar Tomás Sousa e a anichar-se dentro da baliza, para grande festa dos visitantes, que, na altura, asseguravam o título, fruto da junção de resultados dos dois campos.
Com a vantagem a seu favor, o ginásio recuou ainda mais as suas linhas, lançando bolas em profundidade, em especial para Leonardo Agostinho, que mantinha a defensiva da casa em sobressalto.
O Marrazes sentiu o tendo sofrido e tinha dificuldades em penetrar no último reduto visitante, apesar de algumas boas jogadas construídas, mas o balde de água gelada surgiu ao minuto 66, quando numa falha grosseira de um defensor da casa foi bem aproveitada por Leonardo Agostinho, que numa recarga de uma bola defendida por Tomás Sousa sentenciou a partida com o 1-3.
Os marrazenses tudo fizeram para reduzir a desvantagem, mas mais com o coração do que com a cabeça e, assim o resultado não mais se alterou, com destaque ainda para uma grande defesa de Tomás Sousa a remate de André Barreiro.
Com a notícia do golo do Peniche, o desafio arrastou-se até ao apito final para desalento de ambos os conjuntos, que proporcionaram um belo espectáculo de futebol, perante uma arbitragem que tentou deixar jogar ‘á inglesa’, mas não teve pulso para um jogo desta importância. Nota negativa.|

SCL Marrazes 1
Tomás Sousa, Tomás Santos (Rodrigo Bento, 53’), Gabi, Tomás Lopez (João Francisco, int.), Rodrigo Pedrosa (Simão Chã, 86’), Tomás Amado (Romeu Neca, 74’), Luís Sobreira, André Fonseca (c), Rodrigo Pereira, Gonçalo Branco e André Bujaca.
Não jogaram: Rafael Mendes, Daniel Reis e Rodrigo Caseiro.
Treinador: Rodolfo Cabral.

GC Alcobaça 3
Henrique Magalhães, Melvin Roda, José Rodrigues (António Mateus, 28’), Gil Pereira, Diogo Rainho, Rodrigo Sousa, Martim Cordeiro, Duarte Alexandre (Tiago Rebelo, 88’), Arlindo Dias (c), João Corvelo (Leonardo Agostinho, int.) e Afonso Oliveira (André Barreiro, 74’).
Não jogaram: Francisco Gomes, António Carvalho e Ângelo Cardoso.
Treinador: Lucas Grilo.

Campo Futebol Aldeia do Desporto, Marrazes
Árbitro: Gonçalo Carreira. Assistentes: David Domingos e Joel Gaspar.
Ao intervalo: 1-1. Espectadores: 350.
Golos: 0-1 Duarte Alexandre (31’),1-1 Rodrigo Pereira (33’), 1-2 António Mateus (48’), 1-3 Leonardo Agostinho (69’).
Disciplina: Amarelo a Diogo Rainho (72’), Henrique Magalhães (90+2’). Vermelho directo a Rafael Mendes (81), no banco.

Texto e foto: Fábio Osório – Diário de Leiria