Não poderia começar melhor o campeonato da Divisão de Honra, num bom jogo de futebol, com muitos golos, reviravoltas no marcador e jogadas de belo recorte técnico, tendo a jovem formação do Marrazes justificado o triunfo pela margem mínima (3-4) face ao melhor futebol apresentado.
Após um início de jogo de estudo mútuo, os visitantes, com muitos jovens da formação no 11 titular, paulatinamente foram tomando conta do desafio e Macrino Santos foi o primeiro a tentar a sorte, num remate de fora da área, mas este saiu à figura de Samuel Vieira.
Pouco depois, chegou o golo numa jogada magistral de André Augusto que ultrapassou três adversários, antes de assistir Yassine Kalda, que contornou o guarda-redes antes de atirar para a baliza deserta. Estava aberto o ativo e marcado o primeiro golo do campeonato.
Os visitantes continuavam na mó de cima, mas numa perda de bola a meio-campo , numa transição rápida, Rúben Fernandes acabou por cometer falta dentro da área de rigor. Na transformação do castigo máximo, André Jorge não facilitou e restabeleceu a igualdade (1-1).
Empolgados com o tento obtido, os vidreiros poderiam ter voltado a marcar por Rui Coelho, na sequência de um pontapé de canto, mas o seu cabeceamento saiu ligeiramente por cima.
O Marrazes sentiu o perigo e voltou a tomar as rédeas do encontro, mas num lance procedido de falta não assinalada, André Jorge cruzou e Gonçalo Branco solto de marcação na área, fez o 2-1 sem dificuldade.
Sem esmorecer, os comandados de Bruno Veloso responderam de imediato e após um livre lateral batido por André Augusto, Macrino Santos aproveitou um ressalto de bola e, à meia-volta, restabeleceu a igualdade mesmo antes do apito para o descanso.
O reatamento não poderia ter começado melhor para os forasteiros: num lance infeliz de Bruno Nazaré que, depois de um cruzamento de Daniel Ribeiro, introduziu a bola na própria baliza (2-3).
Com um futebol prático, simples e com bons executantes, foi com naturalidade que o Marrazes voltou a chegar ao golo, através de Chiquinho, que aproveitou a recarga a um primeiro remate de Luís Sobreira.
Com as substituições operadas, o desafio decaiu um pouco de qualidade, com a emoção a voltar nos últimos minutos, com o 3-4 apontado por André Jorge num belo remate cruzado. Na jogada seguinte, António Pereira no coração da área perdeu incrivelmente aquele que seria o 4-4.
Do lado contrário Yassine Kalda também teve excelente oportunidade de bisar, mas, ao 2° poste, acertou mal na bola e o lance gorou-se, terminando assim uma partida bastante interessante onde o resultado final premeia a melhor das três equipas em campo.|

AC Marinhense B 3
Samuel Vieira, Bruno Nazaré, Rudi Coelho (c), Gonçalo Ruivo, Pedro Alexandre (José Batista, 58′), Pedro Broal (Rodrigo Castro, int.), Francisco Santos, Francisco Marques (Mateus Lima, 58′), Guilherme Norte (António Pereira, 85′), Gonçalo Branco (Sérgio Domingos, 85′) e André Jorge.
Não jogaram: Tiago Maranhão e Miguel Gomes.
Treinador: Tó-Gui.

SCL Marrazes 4
Marcelo Sousa, Daniel Ribeiro, Chiquinho (c), Rúben Fernandes (Tomás Ribeiro, 56′), Rodrigo Pedrosa (Digi, 87′), Migas, André Augusto, Luís Sobreira (Lukas Fonseca, 74′), Macrino Santos (Tiaguinho, 87′), Rodrigo Pereira (Nuno Joaquim, 74′) e Yassine Kalda.
Não jogaram: Skoda e Tiago Clemente.
Treinador: Bruno Veloso.

Campo da Portela, Marinha Grande
Árbitro: Tomé Pires. Assistentes: Tomé Simões e Pedro Laudo.
Espetadores: 300
Ao intervalo: 2-2.
Golos: 0-1 Yassine Kalda (17′), 1-1 André Jorge (29′, p.), 2-1 Gonçalo Branco (41′), 2-2 Macrino Santos (45+1′), 2-3 Bruno Nazaré (47′, p.b.), 2-4 Chiquinho (52′), 3-4 André Jorge (90+2′).
Disciplina: Amarelo a Rúben Fernandes (28′), Chiquinho (41′), André Jorge (63′).

Texto: Fábio Osório – Diário de Leiria