Num bom jogo de futebol, União da Serra e Benfica Castelo Branco empataram a uma bola. Marcos Santos marcou o golo da equipa de Nuno Kata.

O jogo começou num ritmo bastante intenso e logo aos 6′, Dany Marques é lançado nas costas da defensiva “albicastrense”, mas o remate acaba defendido por Ravi para canto. Pouco depois, é a vez de Dany Marques assistir, e Marcos Santos em excelente posição, remata forte, para mais uma defesa apertada de Ravi. Apesar do jogo seguir equilibrado, a equipa da União da Serra conseguia sempre ser mais perigosa na fase de decisão. Assim, não foi de estranhar, que aos 35′ a equipa da casa vá mesmo colocar-se em vantagem na partida. Bom cruzamento da direita de Pedro Gordo, e Marcos Santos com um movimento à verdadeiro ponta-de-lança, faz de cabeça o golo inaugural na partida. Galvanizados, os homens da União da Serra continuaram por cima no jogo e aos 38′, Patrick consegue ganhar posição, mas o remate isolado sai a centímetros do poste esquerdo da baliza de Ravi. E foi um pouco contra a corrente do jogo, que aos 43′, o Benfica Castelo Branco vai conseguir chegar ao empate, com Lumungo, na marcação de um penalti a castigar uma mão na bola, faz o 1-1 com que se chegaria ao intervalo.
A partida recomeça com uma equipa do Benfica Castelo Branco mais dominadora, e logo aos 47′, valeu um corte precioso de Rui Rodrigues, quando se adivinhava muito perigo para a sua baliza. Pouco depois, é Ken que tem uma perdida incrível, quando tinha tudo para colocar o Benfica Castelo Branco em vantagem na partida. Apesar do melhor recomeço da equipa visitante, paulatinamente a equipa de Nuno Kata foi novamente equilibrando a partida e ais 62′, Diogo Gonçalves que tinha entrado à segundos na partida, tem uma arrancada supersónica, com Dany Marques a não chegar por centímetros a uma bola que tinha tudo para desfazer o empate na partida. A União da Serra voltava a estar melhor na partida, e aos 82′, no seguimento de um canto na esquerda, a bola anda ali bem perto da linha de golo da baliza de Ravi, e no seguimento da jogada é Miguel pereira que com um remate colocado volta a levar o perigo junto da baliza de Ravi. Pouco depois, e já com a partida nos seus instantes finais, Diogo Gonçalves a mostrar uma vez mais a enorme velocidade de que dispõem, ganha na direita e cruza para Camará, que não consegue chegar por muito pouco ao lance, quando tinha apenas que encostar para golo. Apesar deste lance e de algum domínio da equipa da casa na parte final da partida, o resultado final não se alteraria e o empate, em bem verdade, acaba por colocar justiça no que foi o jogo.
Boa arbitragem do trio que viajou de Viana do Castelo, que passou completamente despercebido na partida, o que é sempre um bom sinal.

UD Serra 1: David Santos, Pedro Gordo, Célio, Rui Rodrigues, Vieirinha, Alex, Miguel Neves (c) (Aliu Camará, 75′), Dany Marques (João Vítor, 88′), Miguel Pereira, Patrick (Diogo Gonçalves, 62′), Marcos Santos (Francisco, 75′).
Não utilizados: Carlos, Celso, Dércio Ribeiro, Sandro, André Marques.
Treinador: Nuno Kata.

Benfica Castelo Branco 1: Ravi, Bonito (Ivan, 88′), Rodrigo (c), Ken, Iuri, Nhaga (Renato, int.), Carioca (Cândido, 88′), Lumungo, Ronaldo (Nani, 83), Deivison (Gonçalo Oliveira, 63′), Akpey.
Não Utilizados: Caio, Idiata, João Silva, Danny.
Treinador: João Mateus.

Campo da Portela, em Santa Catarina da Serra.
Assistência: 200 espectadores
Árbitro: Francisco Coutinho (AF Viana do Castelo)
Ao intervalo: 1-1
Marcadores: 1-0 Marcos Santos (35′), 1-1 Lumungo gp (44′)
Acção disciplinar: Amarelo a Patrick (31′), Bonito (57′).