Após um primeiro tempo equilibrado, o Portomosence ‘abriu o livro’ e registou três golos de belo efeito que lhe garantiram o triunfo no dérbi concelhio. O Mirense não mostrou argumentos suficientes para contrariar a capacidade ofensiva do seu adversário na segunda parte, situação agravada após a expulsão de Sissê.
A equipa da casa entrou com um pendor mais ofensivo e, logo no primeiro minuto, Alexandre recebeu na direita e rematou cruzado a rasar o poste. Na resposta, Zézito ganhou espaço e rematou com muito perigo na zona frontal.
No entanto, o Portomosense foi sempre a equipa mais atacante e, através de triangulações rápidas ou diagonais inteligentes, chegava com bastante perigo ao último reduto mirense. Os visitantes, apesar das dificuldades sentidas nesta fase, mostraram-se organizados defensivamente, mas apenas de bolas paradas incomodavam o último reduto adversário.
À meia hora de jogo, Alexandre, chamado a bater um livre direto, rematou de novo rasteiro e a rasar o poste, com o guarda-redes Mário Robalo a confiar no golpe de vista.
Perto do intervalo, Sissé arrancou na zona central, galgou terreno e serviu Zézito na direita que, dentro da área rematou ao lado e desperdiçou a melhor oportunidade dos forasteiros.
No regresso das cabines Luís Neto mexeu na equipa, reposicionou o seu onze e subiu as linhas. Com esta estratégia, ganhou o meio campo e, apostado na vitória, em três minutos a sua equipa criou três oportunidades. Primeiro através do recém-entrado Pedro Domingues, depois por Alexandre e finalmente Rica proporcionou a defesa da tarde a Robalo.
Os jogadores do Porto de Mós imprimiram então grande velocidade na partida e Felizardo, com um passe de rutura da esquerda, serviu Pedro Domingues que rematou forte e colocado para o 1-0. Depois, na sequência de um centro também batido na esquerda, Tobias antecipou-se ao guarda-redes e, com um toque subtil, desviou para a baliza deserta.
Perto do final, Gregório surgiu novamente na esquerda e abriu com classe para Santiago que, na cara do guarda-redes, rematou em arco ao ângulo, fechando o marcador em 3-0.
O trio de arbitragem efetuou um bom trabalho.|

AD Portomosense 3
Mocheco, Tobias, Fábio Pedro (Filipe Santiago, 78’), Rica (c) (Rui Pires, 89’), Gregório, Felizardo (João Pires, 89’), Caio, Bryan (Pedro Domingues, 45’), Alexandre, Amores, Pauleta (Denis, 45’). Não jogaram: Carapinha, Matias.
Treinador: Luís Neto.

UR Mirense 0
Mário Robalo, João Pedro, João Octávio, Diogo Fonseca (c), Marinho, Formiga, Rafa (João Fernandes, 68’), Zezinho, Tomé, Cunha, Sissé. Não jogaram: Nelson, Major, Luís Duarte.
Treinador: Hugo Travanca.

Estádio Municipal Porto de Mós
Árbitro: Leandro Pereira. Assistentes: Martim Carvalho e Tiago Gonçalves.
Ao intervalo: 0-0. Espetadores: 300.
Golos: 1-0 Pedro Domingues (61’), 2-0 Tobias (67’), 3-0 Filipe Santiago (87’).
Disciplina: Amarelo a Fábio Pedro (41’), Sissê (44’ e 79’), Cunha (67’), Zezito (83’). Vermelho por acumulação a Sissê (79’).

Texto e foto: Paulo Rodrigues – Diário de Leiria